Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O trabalhador e Jesus

O trabalhador e Jesus
Em verdade, esses são dias de confusões na alma do mundo, causando dificuldades na ação do bem.      

Jesus, contudo, já houvera asseverado que, na Terra, a alma humana só encontraria aflições. 

Há sombras que se avolumam no cerne dos seres, promovendo a sanha da violência e do crime em toda parte.      

Mas, Jesus afirmara que tanto o homem bom quanto o mau retiravam os fundamentos das suas obras dos próprios corações.      

Esses são tempos nos quais identificamos a devastadora atividade do materialismo e a impertinência de interesses egoísticos que espalham a miséria da guerra.      

Entretanto, Jesus estabeleceu que seriam bem-aventurados os pacificadores.      

Um agigantado número de indivíduos, doentes e necessitados de variados matizes, num mundo de bilhões de almas, ainda sofre a tortura da desconsideração e do abandono. 

Porém, é bom recordar a ação de Jesus, considerando que Ele afirmou não ter vindo para os sãos e sim para os enfermos. 

Vê-se a hipocrisia que se amplia nos arraiais planetários, levando ao engano, à ilusão, numerosas criaturas, que se entregam inermes à falácia de tantos que, de fala fácil, convincente e de corações ensombrados, esmeram-se por triunfar no imediatismo do mundo. 

Jesus, no entanto, advertiu para que tivéssemos cuidados com os falsos profetas, disseminados aqui e ali.  

 Localizam-se atitudes antifraternais, expressas por meio de intrigas, de agressões de vários tipos, de ignomínias que estabelecem comprometimentos infelizes, provocando muito sofrimento e muita frustração desalentadores.      

Mas, Jesus explicou que se O levaram à praça do escárnio e ao madeiro infamante, Ele que era o ramo verde, o que é que devem esperar as varas secas que nós representamos? 

Às vezes, o desalento ronda a trajetória dos servos do bem, em razão de tantas e exaustivas pelejas com que se defrontam, como se carregassem o peso do mundo sobre os ombros cansados.   

Porém, vale não olvidar a recomendação de Jesus:-
- Tende bom ânimo!      

Sejam, então, quais forem os problemas que se apresentem nos passos do teu caminho terreno, caro amigo, quaisquer que sejam os desafios que se insurjam na tua rota evolutiva, seja em teu próprio íntimo, no relacionamento familiar ou nas lidas da seara em que trabalhas a tua fé, terás em Jesus Cristo o ancoradouro seguro para o coração, a orientação e o conforto moral de que necessites. 

Nele encontrarás sempre as respostas às tuas inquietações, a fim de que não te alarmes, não te atormentes, mas para que possas seguir caminho afora, superando as deficiências em torno de ti, cumprindo a parte que te cabe cumprir na cooperação com a Obra de Deus, sob a claridade do Consolador.



Pelo Espírito Guilherme March – Mensagem psicografada pelo médium Raul Teixeira, durante a reunião ordinária do Conselho Federativo Nacional da Federação Espírita Brasileira, em 20.11.2004, em Brasília-DF.


Guilherme March
Raul Teixeira

Sofreste decepções?


Sofreste decepções?

Não são poucas as pessoas que se tornam amargas, descrentes ou frias, evocando decepções que tenham sofrido aqui ou ali, envolvendo outras pessoas no envolvimento desafortunado.

Realmente, pode-se admitir que alguém se decepcione, porém, deveremos deter-nos, a fim de examinar melhor semelhante situação.

Não é muito real que nos decepcionemos com as pessoas que estão no mundo sofrendo as mesmas compressões, carências ou tormentos que nós mesmos. 

Uma vez que elas jamais assinaram compromissos de infalibilidade conosco, em nada tem que agradar-nos ou operar somente as coisas que gostamos.

O simples fato de os nossos irmãos da faixa evolutiva se acharem conosco no mundo, é suficiente para que não os idolatremos, não os santifiquemos, pois todos tem pontos de fragilidade ou mesmo seus pontos sombrios.

A nossa decepção, portanto, dá-se com nossa forma de avaliar, de julgar os companheiros, situando-os em altares que não pediram para estar, e, ainda que o tivesses pedido, caber-nos-ia o bom senso. 

Decepcionamo-nos, no caso, conosco mesmos…

Não nos parece plausível que alguém se decepcione com a sua religião, com a sua doutrina de fé cristã a espalhar em toda parte, para os seres de lúcida e boa vontade, os ensinamentos deixados por Jesus Cristo.

O que se passa é que se costuma confundir as doutrinas que ensinam o nobre e o belo, o luminoso e o salutar, com os doutrinadores que, não obstante exaltem tais virtudes como valores a perseguir-se, conduzem as próprias existências em oposição aos princípios apregoados.

Muitos dos que se erigem como representantes de Deus, do Cristo ou dos Seus Prepostos, na Terra, não creem propriamente no que expressam, desejam, isso sim, sacar proveitos materiais para si próprios, valendo-se da credulidade irrefletida ou das limitações intelectuais do seu rebanho.

Como não foi a Consciência Celeste que os ungiu com as prerrogativas de superioridade, e como, desde o Cristo no mundo, vem Ele exprimindo a necessidade dos cuidados com os falsos profetas, com os exploradores das viúvas, e outros exímios aproveitadores de ocasiões, cabe a cada um o dever de exercitar-se no discernimento, de crescer nas reflexões, comparando os frutos com as qualidades das árvores donde eles procedem, de modo a não se deixarem iludir.

Como vemos, não se decepcionaram com o espírito de religiosidade ou com as mensagens da Boa Nova. 

Faltava-lhes, exatamente, maior acercamento dessas mensagens; maior penetração nos seus conteúdos, esforçando-se para não tombar em armadilhas para incautos ou fanatizados. 

Ainda aqui, decepciona-se a criatura consigo mesma…

Estás decepcionado? 

Sofreste decepções pelos caminhos? 

Arregimenta todos os teus recursos de maturidade, de experiências positivas, avalia as tuas próprias queixas contra pessoas e situações e verás que tens sido o grande responsável pelas frustrações do caminho. 

Tens, tu mesmo, engendrado as ondas decepcionantes que te deprimem, que te magoam.

Amadurecendo, gradualmente, nos estudos e labores do bem, aprendendo a examinar cada coisa, cada situação, aprendendo a te examinares a ti mesmo com atenção, crescerás para a Grande Luz sem mais te decepcionares com nada e com ninguém, uma vez que terás aprendido a compreender cada indivíduo no nível geral em que se encontre, sem que dele, por isso mesmo, nada exijas, enquanto que a ti mesmo te impões uma dieta de maturidade, de indulgência e de benevolência para que avances, com disposição de brilhar, sob a proteção de Deus.

Obra:- “Revelações da Luz” 
Camilo 
J. Raul Teixeira 

domingo, 29 de novembro de 2015

Aversões


Aversões

Os que encarnam numa família, sobretudo como parentes próximos são, as mais das vezes, Espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações, que se expressam por uma afeição recíproca na vida terrena. 

Mas, também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros esses Espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem na Terra por um mútuo antagonismo, que aí lhes serve de provação. 

Não são os da consangüinidade os verdadeiros laços de família e sim os da simpatia e da comunhão de idéias, os quais prendem os Espíritos, antes, durante e depois de suas encarnações.

 Somos defrontados, em todos os departamentos da família humana, pelas ocorrências da aversão inata. 

Pais e filhos, irmãos e parentes outros, não raro, se repelem, desde os primeiros contactos. 

Claramente verificáveis os fenômenos da hostilidade, entre adultos e crianças, trazidos pelo imperativo do berço à intimidade do dia-a-dia. 

Pais existem nutrindo antipatia pelos próprios rebentos, desde que esses rebentos lhes surgem no lar, e existem filhos que se inimizam com os próprios pais, tão logo senhoreiam o campo mental, nos labores da encarnação.

Arraigado no labirinto de existências menos felizes, decerto que o problema das reações negativas, culpas, remorsos, inibições, vinganças e tantos outros está presente no quadro familiar, em que o ódio acumulado em estâncias do pretérito se exterioriza, por meio de manifestações catalogáveis na patologia da mente. 

Nessa base de raciocínio, determinada criança terá sofrido essa ou aquela humilhação da parte dos pais ou tutores e se desenvolveu abafando propósitos de desforço, com o que intoxicou a si mesma, no curso do tempo, e certos pais haverão sentido inesperada animosidade por esse ou aquele filho recém-nato, alimentando ciúme contra ele, embora sufocando tal sentimento, com benéficas atitudes de convenção. 

Não muito raro, os cadastros policiais registam infanticídios em que pais ou mães aniquilam o corpo daqueles mesmos Espíritos aos quais favoreceram com a encarnação na Terra.

Indubitavelmente, o tratamento psicológico, visando à cura mental e à sublimação da personalidade, é o caminho ideal para semelhantes pacientes; urge entender, porém, que médicos e analistas humanitários conseguirão efetuar prodígios de compreensão e de amor, liberando enfermos dessa espécie; no entanto, o estudo da reencarnação é igualmente chamado a funcionar, nos alicerces da obra de salvamento.

Quantos milhares de existências terminam anualmente, no mundo, pelos golpes da criminalidade? 

Claro está que as vítimas não foram arrebatadas para céus ou infernos teológicos. 

Se compenetradas, quanto às leis de amor e perdão que dissipam as algemas do ódio, promovem-se a trabalho digno na Espiritualidade, às vezes até mesmo em auxílio aos próprios algozes. 

Na maioria das circunstâncias, todavia, persistem no caminho daqueles que lhes dilapidaram a vida profunda, transformando-se em perseguidores magoados ou vingativos, jungidos mentalmente aos antigos ofensores, e finalmente reconduzidos, pelos princípios cármicos, ao renascimento junto deles, a fim de sanarem, no clima da convivência, os complexos de crueldade que ainda se lhes destilem do ser.

Quando isso aconteça, o apostolado de reajuste há-de iniciar-se nos pais, porquanto, despertos para a lógica e para o entendimento, são convocados pela sabedoria da vida ao apaziguamento e à renovação. 

Observemos, no entanto, que em semelhantes domínios da alma o apoio da fé religiosa se erguerá em socorro e terapêutica. 

É indispensável amar e desculpar, compreender e servir, tantas vezes quantas se façam necessárias, de modo a que sofrimento e dissensão desapareçam e a fim de que, nas bases da compreensão e da bondade de hoje, as crianças de hoje se levantem na condição de Espíritos reajustados, perante as Leis do Universo, garantindo aos adultos, nas trilhas das reencarnações porvindouras, a redenção de seus próprios destinos.


Emmanuel

Aonde Você chegar


Aonde Você chegar

De repente tudo vai ficando tão simples que assusta.
A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem.
As opiniões dos outros, são realmente dos outros, e mesmo que sejam sobre nós, não tem importância.
Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada.
E, isso não faz a menor falta.
Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e sim a vida que cada um escolheu experimentar.
Por fim entendemos que tudo que importa é ter Paz e Sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento.
É só.


Deus deu a vida para cada um cuidar da sua

sábado, 28 de novembro de 2015

Porque as pessoas doentes melhoram e logo morrem ?

Porque as pessoas doentes melhoram e logo morrem ?

Em caso de doença, o processo de Desligamento do doente ocorre mais lentamente. 

Por vezes acontece que as equipes socorristas iniciam o processo de Desligamento, mas os parentes estão junto ao doente e vibram tão intensamente para que este fique bom, que dificultam muito o seu processo de Desligamento. 

Para resolver esta situação, os socorristas fazem com que o doente tenha uma repentina melhora. 

Desta forma os familiares ficam aliviados e afastam-se, continuando as suas tarefas diárias. 

Neste momento, os socorristas podem retomar o processo de Desligamento e o doente vem a falecer em pouco tempo.

Num velório costuma haver uma núvem cinzenta de tanta Tristeza que paira no local. 

Às vezes o espírito está ausente, já Desligado da matéria. 

Outras vezes o espírito está confuso no local e por vezes está a dormir junto ao corpo. 

O que dificulta nestes lugares é a Tristeza e a Choradeira das pessoas.

Seria tão Maravilhoso se Todos Compreendessem a Desencarnação como ela Verdadeiramente É e Aceitassem a Ausência Física, Ajudando o desencarnado com Pensamentos de Estímulos, Amor, Carinho, Rezando por ele com Fé, Ajudando-o no seu Desligamento e na sua ida a sua Nova Jornada no Plano Espiritual!!!

O Melhor desencarne é de uma pessoa que foi Espiritualizada em Vida, pois desencarna de uma maneira Completamente Tranquila, como que dormindo e acordando num Belo local, entre Amigos!!! 

É um Regressar Tranquilamente à Verdadeira Casa!!!

Via Mensagens Espíritas Anjos da Noite

Como pode o Espiritismo ter inimigos já que ele torna feliz e melhor o homem?


Allan Kardec

Como pode o Espiritismo ter inimigos, já que ele torna Feliz e Melhor, o homem?

“É natural, explica Kardec. 

O estabelecimento das melhores coisas choca sempre interesses, ao começar. 

Como querer que uma doutrina que conduz ao reino da caridade efetiva não fosse combatida por todos os que vivem no egoísmo?”

 
Allan Kardec
O Que É o Espiritismo, biografia de Allan Kardec

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

"Minha Religião .....


"Minha Religião é o Amor, 
 Minha Pátria é o Mundo e,
 Minha Raça é a Humanidade !!! "

"Vocês Não Terão O Meu Ódio !!!!!"


" Vocês Não Terão O Meu Ódio !!!!! "

Antoine Leiris que perdeu sua esposa Helene, mãe de seu filho, no teatro Bataclan durante os atentados da última sexta-feira, dia 13/11/15, escreveu uma emocionante carta em homenagem a sua esposa e como resposta a seus assassinos.

TRANSCRIÇÃO DA MENSAGEM:-

“Vocês Não Terão O Meu Ódio."

Na noite de sexta-feira vocês acabaram com a vida de um ser excepcional, o amor da minha vida, a mãe do meu filho, mas vocês não terão o meu ódio. 

Eu não sei quem são e não quero sabê-lo, são almas mortas. 
Se esse Deus, pelo qual vocês matam cegamente, nos fez à sua imagem, cada bala no corpo da minha mulher, terá sido uma ferida no seu coração.

Por isso, eu não vos darei esse presente de vos odiar. 

Vocês procuraram por isso, mas responder ao ódio com a cólera, seria ceder à mesma ignorância que fez vocês serem quem são. 
Querem que eu tenha medo, que olhe para os meus conterrâneos com um olhar desconfiado, que eu sacrifique a minha liberdade pela segurança. 
Perderam. 
Continuamos a jogar da mesma maneira.

Eu a vi esta manhã. 

Finalmente, depois de noites e dias de espera. 
Ela ainda estava tão bela como quando partiu na noite de sexta-feira, tão bela como quando me apaixonei perdidamente por ela há mais de doze anos. 
Claro que estou devastado pela dor, concedo-vos esta pequena vitória, mas será de curta duração. 
Eu sei que ela vai nos acompanhar a cada dia e que nos vamos reencontrar no países das almas livres a que vocês nunca terão acesso.


Nós somos dois, eu e o meu filho, mas somos mais fortes do que todos os exércitos do mundo. 

Eu não tenho mais tempo a dar para vocês, eu quero juntar-me a Melvil que acorda de seu cochilo. 
Ele só tem 17 meses, vai comer como todos os dias, depois vamos brincar como fazemos todos os dias e durante toda a sua vida este rapaz vai fazer a vocês a afronta de ser Feliz e Livre. 

Porque não, vocês Nunca Terão o Seu Ódio”.


Antoine Leiris e Esposa

-https://www.facebook.com/photo.php?fbid=716914055108276&set=gm.1057446604287598&type=3&theater 

-https://www.facebook.com/Antoine-Leiris-404675259731406/?pnref=story 


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Ser Fácil

Ser Fácil


"Seja fácil com as pessoas e situações. 

Não fique estressado e com medo. 

Tudo é somente um jogo. 

Há significado por trás de tudo que acontece. 

Aprenda a ajustar-se e a entender. 

Preocupação torna você pesado. 

Deixe o passado ser passado. 

Deixe tudo fluir naturalmente. 

Mantenha o foco no presente. 

Seja uma fonte de preenchimento, e haverá facilidade."
 
Brahma Kumaris

https://plus.google.com/u/0/117996539349452159154/posts/jRsTLxhf5Su?cfem=1&pid=6219201265719800050&oid=117996539349452159154 

Ao tentar separar os opostos ....


Ao tentar separar os opostos ...
 
"Ao tentar separar os opostos e apegar-nos àqueles que julgamos serem positivos, tais como prazer sem dor, vida sem morte, bem sem mal, estamos, na verdade, lutando contra fantasmas sem pé na realidade. 

Poderíamos, do mesmo modo, lutar por um mundo de cristas sem cavados, compradores sem vendedores, esquerdas sem direitas, dentro sem fora. 

Assim, como Wittgenstein bem observou, uma vez que nossas metas não são elevadas, mas ilusórias, nossos problemas não são difíceis, mas sim desprovidos de sentido."  


Ken Wilber


Wittgenstein é um pensador incontornável no século XX

Em vida apenas editou uma Obra:- Tratado Lógico-Filosófico-, com umas escassas dezenas de páginas, mas as bastantes para produzir uma revolução na filosofia. 

Numa primeira leitura desta obra dir-se-á que pretende acabar com a ética, a filosofia e a religião, tudo aquilo que está desprovido de sentido. 

Uma leitura mais atenta, descobrimos um pensador que procura preservar o mistério da vida e o que as palavras se revelam incapazes de descrever. 
 
Ludwig Wittgenstein nasceu, em 1889, na então pujante cidade Viena de Austria. (1)

Era filho de um dos homens mais ricos da Europa. 

Em 1906 entra para a Techinsche Hochschule de Berlim (2)

Dois anos depois ingressa na Universidade de Manchester (3), com o objectivo de especializar-se em aeronáutica, tendo aí desenhado um motor a reacção. 

Não tarda a abandonar os problemas da técnica, para se dedicar à questão dos fundamentos da matemática.

Visita Frege em Iene, e por sugestão deste inscreve-se no curso de Bertrand Russell, no Trinity College em Cambridge (1912-1913), onde rapidamente se destaca pelas suas extraordinárias capacidades intelectuais. 

Entre 1913 e 1914 vive na Noruega dedicado-se ao estudo de lógica. 
 
Quando eclode a Iª. Guerra Mundial, em 1914, alista-se no exército austríaco, tendo sido enviado para a linha da frente na Rússia e na Itália

Em Novembro de 1918 é feito prisioneiro pelos italianos, sendo libertado em Agosto do ano seguinte. 

É durante este dramático período da guerra que redige o seu célebre Tratado Lógico-Filosófico (Tractatus Logico-Philosophicus), publicado apenas em 1921, em alemão, e traduzido em inglês no ano seguinte. 
 
Após ter sido libertado, Wittgenstein resolve desfazer-se da fortuna que herdara em 1913, em virtude da morte de seu pai. 

Entre 1919 e 1926 tornou-se professor de uma modesta escola primária de província. 

Finda esta experiência de professor primário, inicia outra, a de jardineiro (1926), envolvendo-se depois na construção de uma casa para uma das suas irmãs (1929).
 
No final dos anos vinte (20), volta dedicar-se à filosofia, ingressando em 1929 na Universidade de Cambridge,  recebendo neste ano o grau de doutor com base na sua obra publicada em 1921

A partir de 1930, Wittgenstein inicia então uma nova fase na sua filosofia, e que será consagrada  na sua Obra intitulada:- Investigações Lógicas, publicada postumamente (1953). 
 
Devido à sua origem judaica, Wittgenstein e a sua família são vítimas da perseguição dos nazis, sendo esta espoliada de grande parte dos seus bens. 

Em 1939 naturaliza-se cidadão britânico, ocupando neste ano em Cambrigde a cátedra de Moore

Durante  II Guerra Mundial (1939-1945), ofereceu-se como voluntário para os serviços de saúde de Londres, trabalhando no Guy`s Hospital. 
 
Dois anos depois da Guerra, demite-se da Universidade, passando a viver entre a Irlanda, Oxford e Cambridge.

Faleceu em 1951, vítima de um cancro, em casa do seu médico e amigo Dr.Bevan.   

(1) - Viena é a capital da Áustria e um dos nove estados austríacos.
(2) - A Universidade Técnica de Berlim se encontra em Berlim, Alemanha
Foi fundada em 1879 e tem mais de 29 mil estudantes. 
É uma das maiores instituições de ensino técnico da Alemanha.
(3) - A Universidade de Manchester ou, na sua forma portuguesa, de Manchéster é uma universidade pública de pesquisa localizada em Manchester, Reino Unido.
Ludwig Wittgenstein 

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Sem encontrar o seu centro ....


Sem encontrar o seu centro ....

" Sem encontrar o seu centro, não há satisfação possível. 

Você pode continuar buscando, e vai encontrar muitas coisas na vida, mas nada vai satisfazê-lo. 

Apenas a ilusão, por um momento, quando um desejo for alcançado. 

Por um momento, você se sentirá bem, mas só por um momento. 

Assim que um desejo desaparece, dez desejos surgem em seu lugar. 

Novamente o tumulto começa e, mais uma vez, toda a situação se repete. 

E esse é um processo que não tem fim.

Apenas quando encontra o seu centro é que o processo pára, a roda não se move mais. 

Voltando para casa, para o seu centro, todos os desejos desaparecem - você está completamente satisfeito e isso é para sempre. 

Não é uma satisfação momentânea. 

É o contentamento, a satisfação absoluta. 

Voltando para casa, dentro de si mesmo, você realmente fica satisfeito.

Tudo mais na vida são promessas, mas apenas falsas promessas. 

Os produtos nunca são entregues. 

O dinheiro promete que, se você tem dinheiro, você vai ser feliz. 

Mas as pessoas vão ficando cada vez mais ricas e a felicidade nunca chega ... 

O dinheiro está sempre lá, como o horizonte, muito evasivo. 

Relacionamentos lhe dão a idéia de que tudo agora vai ser bom, que você vai viver em felicidade para sempre, mas isso nunca acontece.

Apenas quando você encontra o seu centro, a satisfação acontece"

Osho

-https://plus.google.com/u/0/117996539349452159154/posts/jRsTLxhf5Su?cfem=1&pid=6219216980124001970&oid=117996539349452159154 
 

A Infância


A Infância

A infância não é um tempo, não é uma idade, uma colecção de memórias. 

A infância é quando ainda não é demasiado tarde. 

É quando estamos disponíveis para nos surpreendermos, para nos deixarmos encantar. 

Quase tudo se adquire nesse tempo em que aprendemos o próprio sentimento do Tempo. 

Mia Couto

https://plus.google.com/u/0/117996539349452159154/posts/jRsTLxhf5Su?cfem=1&pid=6219266243701618146&oid=117996539349452159154

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Rosa espiritual do Supremo Jardineiro.



  Rosa espiritual do Supremo Jardineiro

As principais características de flores físicas são a sua cor, forma e fragrância, pelo qual julgamos a sua beleza. 

Todas essas características têm a sua própria importância singular. 

Apresentando-se a espiritualidade é como dar a si mesmo nas mãos do Supremo Espiritual jardineiro ou o Ser Supremo (Deus). 

Como um jardineiro físico que possui qualidades de paciência, incansável, amor, clarividência, etc. fé em um nível limitado, o Supremo Jardineiro possui essas qualidades em um nível ilimitado, que ele usa para trazer-nos. 

À medida que permanecemos sob o seu sustento e cuidado, ao longo de um período de tempo, nós vamos florescer  e se transformarmos  em belas flores espirituais, e os nossos espinhos cairão. 

Quando olharmos para nós mesmos como flores espirituais, nossa cor simbolizará o conhecimento espiritual...om shanti...

Brahma Kumaris.

-https://plus.google.com/u/0/117996539349452159154/posts/jRsTLxhf5Su?cfem=1&pid=6219294017018958610&oid=117996539349452159154

Tenha Fé em si mesmo !



Tenha Fé em si mesmo !

Às vezes falsa coragem é confundido como fé. 

Quando assumimos alguma tarefa que somos enganado você terá uma  sensação de ter tido muita coragem  o que nos torna mais confiantes. 

Então, em vez de colocar no esforço para dar o nosso melhor tendemos a nos tornar descuidado. 

Tal descuido não nos permitirá alcançar o sucesso fácil.

Então precisamos verificar dentro de nós mesmos e ver se temos a verdadeira fé em nós mesmos ou não. 

A fé sempre vem com o reconhecimento de nossas próprias especialidades. 

Nós também precisamos prestar atenção a qual especialidade  devemos  trabalhar na direção  que queremos  alcançar. 

Quando fazemos isso, vamos nos encontrar sucedendo naturalmente.

https://plus.google.com/u/0/117996539349452159154/posts/jRsTLxhf5Su?cfem=1&pid=6219296908340627202&oid=117996539349452159154 

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Receita de Paz


 Receita de Paz

Ora com mais confiança em Deus.

Trabalha um tanto mais.

Serve com mais alegria.

Age mais caridosamente.

Desculpa as falhas alheias com mais compaixão pelos ofensores.

Usa mais calma, particularmente nas horas difíceis.

Tolera, com mais paciência, as situações desagradáveis.

Coloca mais gentileza no trato pessoal.

Emprega mais Serenidade na travessia de qualquer provação.

E, assim, com a Bênção de Deus, encontrarás mais segurança e paz, nas estradas do tempo, garantindo-te o êxito preciso nos deveres de cada dia, a caminho da vida maior.

Difícil é o caminho de elevação.
 
Deus te guiará.

Espinhos talvez te firam.

Deus saberá curar-te.

Desenganos surgirão.

Deus se te fará reconforto.

Incompreensões, por certo, virão sobre ti.

Deus te fortalecerá para que as supere.

Provações despontarão do cotidiano.

Deus te apoiará, a fim de que possas vencê-las.

O desânimo te ameaçará.

Deus te renovará as energias.

E possível venhas a sofrer perdas de importância.

Deus te enviará os recursos de que necessites.

Em algumas ocasiões, talvez caias.

Deus te socorrerá para que te levantes.

As crises da senda de aperfeiçoamento, muitas vezes, se multiplicarão, em torno  de teus passos.

Confia, porém, no amparo de Deus, trabalha, serve e caminha.

Deus não te faltará.



Livro:- Fé
Emmanuel
Francisco Cândido Xavier