Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 21 de outubro de 2017

O Evangelho é e Sempre Será a ferramenta definitiva da Paz !!!!!!


O Evangelho é e Sempre Será a ferramenta definitiva da Paz !!!!!!

 

As ameaças cruzadas entre Coreia do Norte e Estados Unidos têm como protagonistas lançamentos de mísseis norte-coreanos. 

Análises recentes sugerem que em 2020 a Coreia do Norte terá um míssil nuclear “confiável” que pode atingir solo norte-americano. 

Os  analistas dentro do exército norte-americano já operam sob o pressuposto de que a Coreia do Norte tem a capacidade [ofensiva]. 

Em caso de lançamentos efetivos, serão colocadas à prova as capacidades de interceptação de tais artefatos na região com o potente escudo antimísseis Terminal High Altitude Area Defense (THAAD).

O Japão tem advertido que derrubaria qualquer míssil norte-coreano que ameaçasse o seu território. 

Tanto Tóquio como Washington contam com um sistema de mísseis interceptadores. 

Mas a interceptação acontece na fase “terminal” do voo na região Ásia-Pacífico, incluindo Coreia do Sul, Japão e Guam e é pouco provável que as baterias instaladas na Coreia do Sul e no Japão sejam eficazes.

Nesse tétrico cenário de guerras sabe-se que Donald Trump é apaixonado por elas, incluindo as armas nucleares. 

Tem prometido instituir leis e ordens “fortes”, “rápidas” e “justas”. 

Em verdade, nosso planeta jaz na UTI. 

Os governantes atuais permanecem moral e espiritualmente seriamente enfermos.

Há milênios entronizamos o debate sobre a razão humana, e permanecemos na guerra da destruição quais irracionais; exaltamos as mais elevadas demonstrações de inteligência, porém engendramos todo o conhecimento para os impiedosos massacres humanos. 

Em 2016 a Rússia mostrou um novo míssil nuclear que supostamente poderia devastar uma área do tamanho do estado do Texas, nos Estados Unidos.

No início de outubro de 2016, 40 milhões de cidadãos russos participaram do maior “teste” nuclear desde o fim da Guerra Fria, usando máscaras de gás e se preparando para fugir para bunkers. 

As tensões entre a Rússia e os Estados Unidos têm se mantido altas desde que os Estados Unidos e a União Europeia impuseram sanções econômicas ao país devido às ações da Rússia na Ucrânia em 2014.

O General Richard Shirreff, comandante supremo da OTAN na Europa entre 2011 e 2014, descreveu a guerra nuclear com a Rússia em 2017 como algo “inteiramente plausível”. 

Cristina Varriale, do Royal United Service Institute (RUSI), disse ao The Sun que Putin está “pronto” para colocar as forças nucleares russas em alerta.

Não desejando ser pessimista, porém na qualidade de historiador, não posso deixar de refletir que há menos de 100 anos o mundo experimentou duas guerras devastadoras. 

Mas reflitamos sobre o seguinte:-
- Qual a base lógica que justifica uma guerra? 

Os Espíritos admoestam que a guerra é a predominância da natureza animal sobre a natureza espiritual e satisfação das paixões.

Combates militares existem há mais de 5 mil anos, desde os primitivos embates entre os Mesopotâmios, entre gregos e persas, entre Atenas e Esparta, entre Roma e Cartago. 

O Século XX foi o século mais sangrento de todos. 

Após a Segunda Guerra Mundial já ocorreram centenas conflitos bélicos, resultando em mais de 40 milhões de mortos. 

Se contabilizarmos os resultados dessas paixões primitivas desde 1914, estes números sobem para 401 guerras e aproximadamente duzentos milhões de mortos, numa projeção bem superficial.

Ainda amargamos os disparates de uma soberaníssima tecnologia no campo bélico, do avanço da informática, do mapeamento dos genomas, das excursões espaciais, dos voos supersônicos, das maravilhas dos raios laser, ainda sobrevivemos com o massacre da dengue hemorrágica, com a chacina da febre amarela, com o desafio da tuberculose, com a provocação da AIDS e com todas as escandalosas invasões das drogas (cocaína, heroína, skanc, ecstasy, o crack etc.).

Nesse funesto e real cenário planetário, a nossa Esperança é a prática da mensagem do Cristo, que decididamente foi, é e sempre será o Instrumento de Pacificação entre os homens, sendo portanto o mais diligente convite  contra a guerra e definitivamente o grande fanal para a redenção humana.

Jorge Hessen


 

"Armar" a população é inútil; "Amar" o povo - eis o Caminho da Paz !


"Armar" a população é inútil; "Amar" o povo - eis o 
Caminho da Paz !
 
Com a proclamação da República em 1889, seguindo-se a promulgação da Constituição de 1891, o Brasil adotou um modelo presidencialista de democracia representativa por meio de sufrágio direto. 
 
O Ato Institucional Número Um e a subsequente Constituição de 1967 determinavam a instituição de eleições presidenciais indiretas, realizadas por meio de um colégio eleitoral, modelo que se seguiu até a promulgação pela Constituição de 1988, que restabeleceu o voto direto, secreto e universal, e possibilita uma participação popular maior que todos os pleitos anteriores.
 
Dos 30 pleitos para presidente, 22 foram realizados de forma direta e 8 de forma indireta, tendo havido apenas uma eleição extraordinária, em 1919. 

No contexto, apenas 4 eleições foram vencidas pela chamada “oposição” (1960, 1985, 1989 e 2002), sendo três diretas e uma indireta

Em 2018 haverá nova eleição direta para presidente do Brasil. 

Razões temos de sobra para permanecermos atentos sobre nosso intuito de voto a respeito de quem indicaremos para dirigir o país. 

Os espíritas não poderão ficar alheios ao próximo pleito.

Esquivando um pouquinho da introdução aqui lembrada, na verdade, hoje observamos um quadro político moralmente pervertido, em face dos inimagináveis desvios do erário público. 

Um famoso procurador da república afirmou que o Brasil é governado por “larápios egoístas e escroques ousados”. 

Raríssimos parlamentares escapam da corrupção. 

Por outro lado, e como se não bastasse, confessamos que é com muita inquietação que acompanhamos a crescente popularidade de certo “pré-candidato” que, não obstante, permaneça fora da curva dos corrompidos, todavia tem anunciado o armamento da população, visando a conquista de votos.

Tal discurso é extremamente preocupante. 

Não duvidamos da honestidade de tal candidato, contudo, suas promessas de governo têm sido aterradoras, conquanto possa estar imbuído de boas intenções, e até mesmo arregimentar a seu favor honestos cidadãos brasileiros. 

Entretanto, cremos que o seu discurso “messiânico” para transformação social sob o látego do revide, da animosidade, da retaliação é cabalmente desfavorável à paz social.

Asseguramos isso com base no resultado do plebiscito sobre o desarmamento de 2005, em que mais de 60% do povo brasileiro optou pelo comércio de armas de fogo e munição no Brasil. 

Portanto, a maioria da população apoiou o armamento do cidadão, quando detinha o poder de decidir pela sua interdição. 

À época, muitos setores da sociedade defenderam a manutenção do comércio legal das armas aos cidadãos que delas necessitem, por algum motivo, justificando que todos têm direito a possuir, nos limites da Lei, uma arma de fogo para se defenderem de qualquer atentado à incolumidade física do indivíduo, sua vida, seu patrimônio etc.

Ante a Lei de Ação e Reação, obviamente, com essa decisão brotou um espantoso débito moral (“carma”) dos brasileiros. 

E isso é lamentável!

Há vários anos André Luiz tem advertido aos espíritas segundo consta no Livro:- Conduta Espírita, cap. 18 – “Esquivar-se do uso de armas homicidas, bem como do hábito de menosprezar o tempo com defesas pessoais, seja qual for o processo em que se exprimam. 

Pois o servidor fiel da Doutrina possui, na consciência tranquila, a fortaleza inatacável.”

Cremos que a criminalidade tem as suas raízes, dentre outras, na desigualdade social, no elevado índice de desemprego, na urbanização desordenada e, destacadamente, no descrédito à classe política mísera e comprovadamente corrupta e na difusão incontrolada da arma de fogo, sobretudo clandestina, situações essas que contribuem de forma decisiva para o avanço do tráfico de drogas, dos assaltos, dos roubos, dos sequestros e, por fim, dos homicídios.

É constrangedor saber que o país onde há milhares de centros espíritas, lidere a lista mundial em casos de mortes produzidas com a utilização de armas de fogo. 

E, por forte razão, senhor pré-candidato, cremos ser falsa a segurança oferecida pelas armas mormente no ambiente doméstico, considerando o potencial de alto risco do uso da arma por familiares não habilitados, que podem causar efeitos danosos irreparáveis na vida doméstica.

De modo óbvio, não somos tão ingênuos a ponto de acreditar que a restrição (proibição) do uso de armas de fogo equacione definitiva e imediatamente o problema da violência. 

Sabemos que a arma de fogo pode ser substituída por outras, talvez não tão eficientes. 

Na ausência de estrutura da aparelhagem repressora e preventiva do Estado, as armas de fogo continuarão chegando às mãos dos indivíduos descompromissados com o bem e fazendo suas vítimas. 

Por isso, urge meditar que devemos aprender a desarmar, antes de tudo, nossos espíritos, e isso só se consegue pela prática do amor e da fraternidade.

Muitos vivem sob o guante da síndrome das balas perdidas. 

Cremos ser o investimento de recursos em armamentos inútil, perigoso e desnecessário. 

As leis e a ordem impostas à sociedade como resposta à exigência coletiva são aceitáveis e compreensíveis, mas muito melhor será quando os homens amarem-se ao invés de armarem-se e fazerem ao outro o que desejariam que lhes fizessem, pelo menos respeitarem seus direitos, sobretudo o mais fundamental, como o direito à vida e nesse contexto o ensinamento espírita em seu esboço filosófico e religioso (ético-moral) é o instrumento por excelência decisivo para transformação social.

Jorge Hessen
 
 

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Abrigar e conviver com todos


 
Abrigar e conviver com todos

O conceito de “minorias sociais” é usado de forma genérica para fazer menção a grupos sociais diferenciados por suas características étnicas, religiosas, cor de pele, país de origem, situação econômica, entre outros. 

Tais grupos estão associadas a condições sociais mais frágeis, razão pela qual sofrem discriminação e têm sido vítimas de extremas intolerâncias da chamada (maioria “normal”).
 
Não obstante haver no Brasil normas jurídicas que visam punir tal intransigência, mormente advindas dos grupos religiosos, é inadmissível qualquer intolerância no reduto espírita. 

A nossa Carta Magna assegura a inviolabilidade da liberdade de consciência e de crença, a liberdade de expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.

Prevendo ainda que toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião. 

Apesar da lei, há grupos, e aqui destacamos os grupos religiosos, promovendo o discurso do ódio, da violência, da discriminação contra os grupos LGBT, idosos, favelados, portadores de necessidades especiais, moradores de rua (quase sempre “invisíveis” aos olhos da sociedade, negros, indígenas, imigrantes e até mesmo contra as mulheres.

A Doutrina dos Espíritos entra no debate para reconhecer que uma civilização “normal” só é completa  pelo seu desenvolvimento moral. 

Em face disso, os Benfeitores expuseram a Kardec:-
- “Credes que estais muito adiantados, porque tendes feito grandes descobertas e obtido  maravilhosas invenções;… 

Todavia, não tereis verdadeiramente o direito de dizer-vos civilizados, senão quando de vossa sociedade houverdes banido os vícios que a desonram e quando viverdes como irmãos (…).”[1], 

Portanto, à medida que a sociedade se aperfeiçoa, faz cessar alguns dos males que gerou, males que desaparecerão com o progresso moral.

Jorge Hessen
jorgehessen@gmail.com

Referência bibliográfica:-
[1]  KARDEC, Allan. O Livros dos Espíritos, per. 793, RJ: Ed. FEB, 2000

Espírita ! Não Desista Jamais !


Espírita ! 
Não Desista Jamais !

O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o “impossível”. 

No ancião, por exemplo, a constância da curiosidade de espírito e da abertura ao mundo é um sinal de juventude duradoura. 

A conquista está na persistência daqueles que lutam por aquilo que vale a pena como ideal. 

Lutar é persistir e a perseverança é o caminho do êxito, por isso mesmo realiza o improvável.
 
O evangelista Mateus regista no cap. 24 versículo 13 – “quem perseverar até o fim este será salvo”. 

Ora, com Jesus no coração, diante de uma realidade desafiadora a nossa coragem não pode somente significar ausência do medo, mas a firme pertinácia apesar do receio. 

Sim! 

A vitalidade, a energia, o vigor, o trabalho são confirmados não apenas pela tenacidade, mas pela capacidade da perseverança e recomeço.

A perseverança e a determinação são, por si sós, onipotentes. 

O aforismo “não desista jamais” socorreu e sempre salvará o homem da desesperança. 

E quando estamos sob inflexível indecisão, conseguiremos superá-la se em tais circunstâncias formos perseverantes, recatados e despidos de arrogância.

Desistência tem sido a escolha de muitos em face da incômoda realidade que os fracassos e perdas lhes infligem, fazendo-os interromper ou recuar. 

Contudo, em cada um de nós existe pelo menos um resquício de esperança, que é capaz de nos transportar para a dimensão das possibilidades, nos fazendo acreditar numa iminente virada e o alcance do triunfo.

Nossos sonhos precisam de persistência e coragem para serem realizados. 

Nós os regamos com nossos erros, fragilidades e dificuldades. 

Quando lutamos por eles, nem sempre as pessoas que nos rodeiam nos apoiam e nos compreendem. 

Às vezes somos obrigados a tomar atitudes solitárias, tendo como companheiros apenas nossos próprios sonhos.

Há um mistério para a perseverança? 

Por que nos abalamos nalgumas ocasiões da vida e noutras não? 

A persistência poderia ser caracterizada pelo susto da alma, todas as vezes que é obrigada a mergulhar dentro de si mesma. 

Qual será o rumo da melhor direção, diante dos empecilhos, dos calhaus que encontramos em nosso caminho? 

Abdicarmos do objetivo, optar por outra situação mais fácil, ou perseverar em nossos planos, ainda mesmo que por longo tempo e árduas experiências que nos levem a prantear muitas vezes?

Quem persiste sempre alcançará resultados e satisfações. 

Os grandes homens da história suportaram problemas por anos a fio, até conseguirem a concretização dos seus desígnios que fizeram deles vitoriosos.

Persistência é a irmã gêmea da excelência. 

Uma é a mãe da qualidade, a outra é a mãe do tempo. 

Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis. 

E ademais, a nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda.

Quando a Providência coloca pedregulhos em nossa caminhada, não o faz para esfolar-nos os pés, porém para aprovisionar material para a edificação da base de nossa conquista. 

O sucesso jamais poderá descansar na fragilidade das facilidades. 

As árvores são fortes porque enfrentam os desafios da natureza, e fincam suas raízes com vigor, na conquista dos elementos vitais. 

Com isso resistem a intensas ventanias.

Jorge Hessen
jorgehessen@gmail.com




quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Comércio e Intercâmbio


Comércio e Intercâmbio

O Comércio é também uma escola de Fraternidade. 

Realmente, carecemos da atenção do vendedor, mas o vendedor espera de nós a mesma atitude.

Diante de balconistas fatigados ou irritadiços, reflitamos nas provações que, indubitavelmente, os constrange nas retaguardas da família ou do lar, sem negar‐lhes Consideração e Carinho.

A pessoa que se revela mal‐humorada, em seus contatos públicos, provavelmente carrega um fardo pesado de inquietação e doença.

Abrir caminho, à força de encontrões, não é só Deselegância, mas igualmente lastimável Descortesia.

Dar passagem aos outros, em primeiro lugar, seja no elevador ou no coletivo, é uma forma de expressar Entendimento e Bondade Humana.

Aprender a pedir um favor aos que trabalham em repartições, armazéns, lojas ou bares, é Obrigação.

Evitar anedotário chulo ou depreciativo, reconhecendo‐se que as palavras criam imagens e as imagens patrocinam ações.

Zombaria ou irritação complicam situações sem resolver os problemas.

Quando se sinta no dever de reclamar, não faça de seu verbo instrumento de agressão.

O erro ou o engano dos outros talvez fossem nossos se estivéssemos nas circunstâncias dos outros.

Afabilidade é Caridade no trato pessoal.

 Livro:- Sinal Verde

 André Luiz

Francisco Cândido Xavier

 


Conversações Infelizes



Conversações Infelizes


Naturalmente, porque estes são dias de insatisfação, as pessoas que de ti se acercam trazem, quase sempre, comentários negativos e observações deprimentes.

Surgem, nas conversas, apontamentos depreciativos que chamuscam a honra alheia, quando não lher atiram lama na conduta que invejam.
Intrigas urdem vinganças sórdidas, entre sorrisos e sarcasmos, gerando inquietação, soprando suspeitas ignóbeis.
Assuntos triviais tomam o tempo e expressões chulas, com anedotário vulgar, entropecem a razão, mantendo psicosfera doentia.
Quando te vejas envolvido pelo clima das conversações nefastas, muda de assunto, propõe tema diferente, conciliador, edificante, substituindo a vulgaridade e o pessimismo, que devem ceder espaço ao conhecimentos da beleza e da verdade.
As conversas vis, envenenam aqueles que as sustentam, enquanto vilipendiam vidas outras que padecem constrições e vivem situações difíceis buscando superá-las a contributo de muito sacrifício.
Seja tua a palavra de Gentileza e de Esperança em qualquer situação.
Entretece comentários Respeitosos e educa os que te compartem as palavras, gerando Otimismo e Fraternidade a todo momento.

Joanna de Ângelis
Divaldo Pereira Franco


quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Doação de Orgãos





Instagram 
 

Será ?



Será ?

Será que Deus tem um cuidado especial conosco, que O amamos e desejamos sempre o melhor para nosso próximo?

Será que Ele, o Nosso Criador, leva em conta nossas necessidades e pedidos?

São tantos os que se perdem em meio aos obstáculos, perdendo o rumo da vida, descrendo de tudo o que possa lhes trazer esperança.

É preciso, no entanto, refletir, pois o que acontece hoje é uma grande porcentagem de pessoas vivendo de maneira irresponsável, fugindo do equilíbrio.

São gastos efetivados sem planejamento.

São contas não pagas e outros levando o prejuízo nas costas.

Lojas são percorridas, produtos são levados, tantas vezes sem necessidade.

São atitudes desconexas no lar, no emprego, na rua.

São decisões erradas. 

Aí vêm os questionamentos:-
– Por quê? Deus me abandonou?
– Será que me falta é sorte?

E aí parte-se para a revolta.

Certamente esse não é o caminho ideal. 

As coisas não vão bem porque vieram erradas do passado.

Faltou planejamento, controle, atitudes certas e oportunas.

Perderam-se as chances de acertar, pelas atitudes precipitadas e inconsequentes.

Quando tudo parece ruir, aí então é preciso reverter pensamentos e atitudes, para que o melhor aconteça.

Quem não reflete não acerta.

Nunca nos esqueçamos das palavras de Salomão, contidas no Livro dos Provérbios:-
- “Meu é o conselho e a equidadade, minha é a prudência, minha é a fortaleza.” 
Cap. 8, 12-14

Então, reagir, decidir bem e acertar é de extrema urgência.

Não nos perdermos em nosso próprio caminho é fundamental.

Enquanto tivermos forças, oremos a fim de que tenhamos o alimento emocional/espiritual necessário, para que chegue a renovação.

Saúde e Paz!


terça-feira, 17 de outubro de 2017

Diga Não


Diga Não 

Diga não ao desanimo e aceite a chegada da alegria, que inundará sua alma de luz.
Diga não ao isolamento e sim ao abraço. 
Sua energia será de júbilo.
Diga não à inércia e trabalhe. 
Faça algo. 
Há tanto para fazer, tanto para colher.
Não tenha medo de se expandir,  de ter pessoas a seu lado.
Fortaleça-se e deseje viver.
Viver não é apenas sobreviver, é ter a coragem na alma para enfrentar os desafios. 
Quando se tem amigos eles lhe ajudam e a vitória é certa.

O espaço é seu, mas muitos desejam estar nele com você. Basta abrir a porta do coração.


Reflexão





domingo, 15 de outubro de 2017

Mudança de Plano



Mudança de Plano


Não esperes pela morte do corpo físico para realizares o serviço da própria elevação.

Cada dia é oportunidade de ascensão ao melhor.

Cada tarefa edificante é degrau com que podemos subir às esferas superiores.

Todos respiramos em planos distintos e todos podemos alcançar horizontes mais altos.

Se te habituaste à irritação, cultiva o silêncio e a tolerância, com os quais te desvencilharás dos laços sombrios da cólera, penetrando os domínios da luz.

Se tens a infelicidade de comprar inimigos, através de atitudes impensadas, detém-te na serenidade e aprende a servir aos teus desafetos, alcançando, assim, o reino brilhante da simpatia.

Se ainda te debates nos desvãos da ignorância, não te esqueças do esforço na leitura sadia e edificante para a aquisição do conhecimento e da sabedoria.

Se respiras no resvaladouro da queixa, esquece a ociosidade e o desânimo, e, erguendo-te para o trabalho digno, consagra-te ao suor enobrecente, a fim de incorporares ao teu patrimônio espiritual o otimismo, a paz, o bom ânimo e a alegria.

Há milhões de "círculos de vida", dentro de nossa residência planetária.

O verme agarra-se à escuridão do subsolo.

O batráquio mora no charco.

A ave plana e canta na altura.

A chama envolve-se nas emanações da luz que irradia.

Assim, também, cada alma reside na esfera de ideal e pensamento que forma para si mesma.

Quem deseje, pois, um mundo melhor pode avançar, pelo trabalho e pela boa vontade, no roteiro da ascensão, desde hoje.



Livro:- Correio Fraterno 
 Emmanuel 
 Francisco Cândido Xavier
 

Cada Dia


Cada Dia

Cada manhã na Terra é uma página em branco de que dispões no livro da vida, para fazer os melhores exercícios e testemunhos de elevação e bondade.
-o-

Não olvides que cada pessoa a cruzar-te o passo, na trilha das horas, é uma oportunidade de construção espiritual.
-o- 

Seja qual seja o motivo para desafeto, cultiva a compreensão e amizade, observando que todo favor que possas prestar a benefício de alguém é uma chave que fabricas para a solução de teus problemas futuros.
-o-

Por mais claras as razões que justifiquem esse ou aquele comentário infeliz, procura encaixar uma frase edificante no círculo das palavras rudes que estejam sendo pronunciadas.
-o-

Por muito que um companheiro te haja ofendido, não lhe negues tolerância e abençoa-o com as tuas preces e gestos de auxílio, na convicção de que estás, com isso, levantando dispositivos de proteção a ti mesmo.
-o-

Na atividade em que te encontres, faze mais que o dever, porquanto o serviço extra, espontâneo e sem recompensa, em toda situação, será sempre a tua mais alta pregação de virtude.
-o-

Começa de casa a execução dos conselhos salutares que ofereces ao próximo, aprendendo que é impossível ajudar a Humanidade quando não saibamos entender e amparar algumas poucas pessoas, entre os limites da parentela.
-o-

Alia ação e oração, sustentando a felicidade dos outros, como queremos que Deus nos concretize a própria felicidade.
-o-

Quando o dia termine, agradece ao Senhor a ventura de haver engastado mais uma pérola do tempo em teu colar de realizações, e, cerrando os olhos para o justo refazimento, guarda por teu maior prêmio a consciência tranquila, com a invariável disposição de viver, cada dia, reconhecendo que tudo na vida depende inteiramente de Deus, mas na certeza de que o trabalho em tuas mãos depende unicamente de ti.


Livro:- “Passos da Vida”
Emmanuel
 Francisco Cândido Xavier 
Espíritos Diversos