Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Querido Filho... Aqui Estão 8 Pedidos de Desculpas...



Meu querido filho,

Eu te amo muito e sempre te amerei por toda a minha vida, mas eu quero pedir desculpas por alguns acontecimentos. 

Não, não estou falando daquele dia que te beijei na frente de todo mundo, de te fazer usar calças muito apertadas ou mostrar as suas fotos de infância para os outros. 

Essas são coisas que você tem que aprender a conviver. 

Existem muitas outras coisas das quais eu não sou perfeita, por isso eu peço primeiro que leia, e então por favor perdoe-me.


1. Eu estava um pouco despreparada para te receber



Assim como você, eu também era irresponsável na minha juventude. 
Queria ficar na rua até tarde, comer qualquer tipo de comida sem se preocupar com a saúde, e andar com pessoas que não eram lá muito confiáveis. 
Eu nem pensava em ser como meus pais. 
Pode parecer que eu tinha planejado, mas a maternidade chegou. 
E de surpresa. 
E então embarquei em uma jornada de amor e aprendizado espirital que nunca imaginei que poderia passar, ou que sequer exisitisse. 
Então, para começar, eu te agradeço muito!

2. O seu nascimento foi confuso para mim

O seu nascimento foi uma experiência estranha... mil pensamentos passavam pela minha mente. 
Foi doloroso, cansativo e até mesmo desajeitado. 
Então você veio. 
As enfermeiras verificaram se estavam tudo bem e então você veio para os meus braços. 
Bem... eu realmente não sabia o que fazer nem o que dizer. 
Eu não senti que era minha responsabilidade, no meio de médicos e enfermeiros naquela sala. 
Eu tremia, eu sentia medo. 
Desculpe-me por isso.

3. Eu não exatamente o que era ser mãe



Eu era uma mãe 'rasa'. 
Somente com o passar do tempo eu aprendi a agir como tal. 
Mas mesmo quando eu estava cuidando de você com certa responsabilidade, era como um cego guiando outro cedo. 
Mas muita gente costuma dizer:-
- "Em terra de cego quem tem olho é rei". 
Então, mesmo com pouco preparo, eu fiz o meu trabalho.
4. Deixei você cair




Sim, isso aconteceu. 
Você caiu. 
Foi na banheira. 
Eu estava passando por um dos momentos mais difíceis e estressantes da minha vida. 
Eu tremia tanto que não conseguia te segurar com firmeza, principalmente na água com sabão. 
É claro que você ficou bem, mas eu falhei. 
Devia ter te protegido. 
Eu nunca deixei outra criança cair, eu nem me atreveria a fazer isso! 
Só aconteceu com você. 
Desculpe.

5. Nem sempre tive sabedoria


Esta deveria ser a minha área de especialização, de saber como usar as palavras para te guiar da melhor forma possível. 
Mas para isso eu não precisava usar palavras mirabolantes, expressões estranhas e até mesmo opiniões, mesmo que vagas. 
Você precisava mesmo é de um bom conselho. 
Um conselho adequado, para te guiar, te instruir.
 
Mas, ao invés disso, eu usei um monte de clichês, como:-
- "Se continuar fazendo careta, vai ficar com essa cara para sempre!", ou 
- "Se os seus amigos pularem do prédio, você também pularia?", assim como várias outras. 
Na verdade eu não sabia o que dizer, eu era jovem e tinha pouco conhecimento sobre as coisas. 
Por isso eu me arrependo de não ter te ajudado com mais sabedoria, e de ter-lhe dito palavras mais pelas e sábias. 
Desculpe.

6. Desculpe pela escola


Você era curioso e feliz por natureza, adorava aprender palavras, letras, números e ideias. 
Então, começamos a ver escolas no bairro para você, ou até mesmo algumas mais afastadas, só para ter certeza de que estávamos fazendo a escolha certa. 
Levamos isso muito a sério, como todo adulto faz. 
Espero mesmo que tenha aproveitado todos os dias na escola, e se não gostou (como eu), saiba que fiz o meu melhor nessa escolha para poder aflorar todos os seus talentos.

7. Eu te confundi

Eu amei cada dia que estive ao seu lado. 
Nunca quis te perder, mas eu estava tentando te criar de forma de que se tornasse independente. 
O que eu queria? 
Ter você sempre comigo ou te dar toda a liberdade do mundo? 
Os dois! 
Eu realmente não sabia o que fazer. 
Não sei se te amei demais ou se fiz tudo errado - mas eu peço desculpas por ter te desconcertado e te envergonhado com as minhas lágrimas.
8. Um amor incondicional, apesar de tudo 



 Você é meu filho, e eu cometi muito erros contigo, mas assim é a vida. 

Muitos me disseram:-
- 'Quando você for mãe, vai entender'. 
Não importa o que a gente faça, sempre temos esse risco de cometer erros. 
Mas eu descobri que a Maior Alegria da vida é superar as dificuldades, passar por cima dos problemas e então ser bem-sucedido e feliz.

Então eu peço desculpa por ter sido eu que, por pura tolice e ignorância, coloquei obstáculos no seu caminho. 
Mas eu não me desculpo - e na verdade me orgulho disso - de como você reagiu, se transformando na pessoa que é hoje. 
Por fim, tudo que tenho a dizer é:-
- Eu te amo muito.

Fonte: Manuela C.


A História da Ponte e o Valor do Perdão


A História da Ponte e o Valor do Perdão

Esta é a história de dois irmãos que eram muito amigos, desde a infância. 

Eles eram vizinhos, tinham suas fazendas muito próximas. 

Um dia, por causa de uma discussão, a amizade entre esses dois irmãos acabou. 

Esta foi a primeira briga entre eles em 50 anos de convivência. 

Até então, eles sempre trabalharam juntos nas plantações e cuidando das fazendas, e sempre ajudavam um ao outro em momentos difíceis.

A briga começou por causa de um pequeno mal entendido, o que pode acontecer de vez em quando com todo mundo, mas a discussão foi crescendo até se tornar uma forte briga repleta de palavras de fúria e raiva, seguidas de semanas de silêncio e afastamento.

Um dia, um dos irmão estava em casa quando alguém bate na porta. 

Ao abri-la, depara-se com senhor de idade um pouco avançada, de barba branca, segurando uma caixa de ferramenta. 

"Sou carpinteiro, meu senhor, e meu trabalho pode ser útil", disse ele. 

"O senhor precisa de algum reparo na sua casa e na sua fazenda?". 

Sim, disse o irmão.

"Eu tenho um trabalho para o senhor. 

Do outro lado do riacho tem uma fazenda, que pertence ao meu irmão mais novo. 

Até então, toda a área entre as nossas casas era muito verde, mas ele mudou o curso do riacho para criar um tipo de fronteira entre nós. 

Tenho certeza que ele fez isso porque tem raiva de mim, mas eu vou dar uma resposta a ele...", disse o irmão mais velho. 

"Está vendo aquelas árvores perto do celeiro? 

Eu quero que o senhor faça uma cerca de três metros de altura com elas, pois eu nunca mais quero vê-lo, para o resto da minha vida."
 
O carpinteiro ouviu a história, e pensou em silêncio por alguns minutos depois de ouvir a história, e disse:-

- "Entendi, senhor."

O fazendeiro então ajudou o carpinteiro a carregar as ferramentas e a madeira, e depois disso partiu para a cidade para resolver algumas assuntos rotineiros. 

Ao voltar no fim da tarde, viu que o carpinteiro tinha terminado o serviço. 

Porém, ao se aproximar do riacho, ele ficou furioso. 

Seus olhos pareciam soltar faíscas de tanta raiva, e ele mal conseguia pronunciar uma palavra.
No lugar onde deveria estar a cerca, agora havia uma ponte. 
 
Uma ponte diferente, muito peculiar e especial. 
 
Parecia uma verdadeira obra de arte, com um belo corrimão delicadamente esculpido pelo carpinteiro.  
 
Nesse mesmo tempo, o irmão mais novo apareceu. 
 
Ele correu, cruzando a porte, e abraçou o irmão mais velho, dizendo:- - "Você é muito especial, meu irmão... 

Construir essa ponte, depois de tudo o que te fiz e disse a você!" 

Ao ver os irmãos se abraçando, o carpinteiro silenciosamente recolheu suas ferramentas, colocou-as de volta na caixa e começou a caminhar. 
Um dos irmãos foi atrás dele e disse:-
- "Por favor, fique aqui por mais alguns dias - precisamos consertar mais algumas coisas aqui". 

Então o carpinteiro diz:-
- "Eu gostaria muito de ficar, meu senhores, mas tenho mais pontes para construir e outros consertos para fazer em outros lugares..."

O significado desta história é muito simples:-
- Sempre deixamos a raiva e o ódio afastar pessoas amadas e queridas, e deixar o orgulho passar por cima do amor. 

Não deixe que isso aconteça. 

Aprenda a perdoar, e apreciar e amar verdadeiramente tudo que você tem.

Lembre-se:-
O passado não pode ser mudado, mas o futuro sim. Nenhuma briga ou discussão pode acabar com Bons e Verdadeiros Sentimentos. 
Faça como o carpinteiro da história:-
- Construa uma ponte quando tiver que construí-la, e cruze-a com o coração aberto e um sorriso no rosto.
 

-http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=9578

 

terça-feira, 30 de maio de 2017

Índios 2017




Quem me dera ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado por ser inocente.

quem me dera ao menos uma vez que o mais simples fosse visto como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.
 Tentei chorar e não consegui

Há mais de 500 anos, as naus do invasor no litoral brasileiro pela primeira vez aportaram.


Não por acaso, eles nos chegaram com a distração dos espelhos. 
Mas, afinal, o que teriam enxergado nossos antepassados naquelas superfícies de brilho reflexivo?


Quando os primeiros habitantes da Península Ibérica aqui desembarcaram, no Século XVI, o que poderia ter sido um rico encontro, revelou-se uma terrível calamidade para os povos que aqui habitavam.

Uma terrível calamidade que infelizmente até os dias de hoje, passados 500 anos, ainda perdura.
O etnocídio dos tempos idos continua lastimavelmene nos dias atuais.
Cinco séculos corridos e ainda não aprendemos a conviver, respeitar, amar.



Incomensurável é a nossa dívida para com os povos indígenas

Quanto sofrimento esta anciã da etnia Carajá já vivenciou?

Quanto sofrimento a sua pequena neta haverá de vivenciar?

"Como posso ser Feliz, vendo que cada vez mais meus irmãos estão perdendo seu idioma ?

Como poderei sorrir, se as crianças já não estão mais aprendendo a dançar ? ...

"Como posso estar Alegre, se vejo que eles estão perdendo as suas terras para grandes fazendeiros ?

Como seremos Felizes se vivemos na desgraça, e vejo o extermínio do meu povo ?

Olívio Jekupé


A expansão voraz das fronteiras agropecuárias avança por 

cima de florestas e terras indígenas.


Florestas que levaram séculos para florescer transformadas  
em pasto e plantação de soja em poucas semanas.






O que sabemos sobre os mitos e as lendas dos Ianomâmis?


O que intuímos acerca dos sonhos da menina Guarani?


Na cultura indígena provavelmente repousa...


...aquilo de mais belo e nobre que existe na alma brasileira.

No dia em que as suas mitologias, os seus sonhos e desafios forem também os nossos...

...quão mais ricos haveremos de nos tornar?

Na cultura indígena, todo pequeno aspecto e ato cotidiano - sejam as pinturas corporais, os ornamentos ou as cerâmicas - transpira a espiritualidade e a identidade ancestral.

Espiritualidade e   Identidade Ancestral

Dois valores que na nossa cultura ddita "civilizada" esquecemos e abandonamos quase que por completo.


Espiritualidade e   Identidade Ancestral

Talvez ainda não seja demasiadamente tarde para começar a resgatar, com a ajuda dos nossos irmãos indígenas, estes dois valores que conferem nobreza e sentido à jornada terrena.

Espiritualidade e Identidade Ancestral 

Transcendência 

“Nós somos 80% espírito e somente 20% matéria”, nos recorda a tradição Tupinambá.

No dia em que nos conscientizarmos de que “somos 80% espírito e somente 20% matéria”, de que modo passaremos a viver as nossas vidas?
 
O que sabemos acerca do vermelho do urucum,...



...e do azul quase negro do jenipapo?

No dia em que pintarmos a nossa alma, a nossa mais íntima essência, com as suas cores, reconectando-nos com a nossa mais sublime origem, quão mais bela se tornará a vida?
“Anda com mansidão sobre a terra – ela é sagrada.”


   
Antiga tradição indígena
   

“Anda com mansidão sobre a terra – ela é sagrada.”


   
um_peregrino@hotmail.com