Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 30 de abril de 2015

O Caderno Infinito


O Caderno Infinito

Você já encontrou um caderno antigo com anotações suas?
É sempre um acontecimento curioso, pois nos remete a um determinado momento em nossa História que ficou ali, gravado. 

O que estávamos sentindo, ou o que estávamos aprendendo, ou simplesmente anotações importantes naquele contexto temporal. 

Porém, o mais comum é que, depois de preenchermos todas as folhas de um caderno, e aqueles escritos não nos interessarem mais, simplesmente o descartemos. 

Em resumo:- 
- Um caderno só pode ser utilizado uma vez. 

Como se ele só tivesse uma vida.  

Isso, porém, não é mais verdade, graças à tecnologia que a cada dia nos traz novas surpresas.  

Uma empresa norte-americana criou um caderno inteligente.  

Um caderno que não tem fim.  

O rocketbook, como é chamado, utiliza uma tinta sensível ao calor e é controlado por um aplicativo.  

Basta colocá-lo por trinta segundos no microondas para que as anotações sejam apagadas do dispositivo.  

Mas, podemos perguntar, de que adianta?  

Perde-se tudo?  

Não, de forma alguma.  

Antes de apagá-las, ele as converte em documento digital e as armazena em sistema de nuvem no aplicativo. 

Genial. 

O caderno volta a ser novo, em branco, porém, tudo o que ele já recebeu de anotações está lá com ele.

***
Assim ocorre conosco, Espíritos imortais e com nossas diversas encarnações.

Cada vez que nascemos, nascemos caderno em branco.

Temos chance de reescrever nossas histórias, de reescrever nossos caminhos, nos são dadas novas oportunidades.

Quanto mais belo for o conteúdo escrito nas folhas de nosso caderno, mais belo será o que levaremos para a nuvem, ao final da vida.

Nada que vivemos se perde. 

Todas as experiências, os aprendizados, as lembranças, os amores, os ódios, as dificuldades, ficam ali, armazenados. 

Ao retornar para nova encarnação, o caderno estará em branco novamente, mas tudo que temos na nuvem nos influenciará sempre e, por vezes, nos fará lembrar das razões de estarmos aqui.

Algumas vezes teremos impressão desse caderno ser o primeiro, principalmente na infância, mas, quando algumas tendências começarem a surgir, sem explicação, nos diferenciando significativamente dos demais, perceberemos que já fizemos e guardamos anotações, em muitos cadernos antes deste.

***
Somos infinitos.

Tivemos um início que vai longe no tempo. 

Hoje, estamos iniciando um despertar que nos elevará para um novo patamar de consciência.

Estamos começando a ter condições de saber quem somos.

Estamos começando a ter condições de saberaonde devemos chegar e por quê. 

Só uma vida espiritualizada nos leva nesta direção. 

Só uma vida amorosa nos eleva acima dos problemas do mundo.

Mergulhados na matéria em que estamos, precisamos aprender a utilizá-la como instrumento, e não mais nos deixarmos ser dominados por ela.

O materialismo é invenção nossa, de nossos vícios. 

Ele nunca precisou existir. 

Então, agora que acordamos e entendemos, pensemos e atuemos como seres inteligentes e amorosos que somos.

Inteligência e amor sempre estiveram escritos na contracapa de nosso caderno infinito, como objetivos maiores de nossa vida.  

Nós é que nem sempre tivemos a curiosidade de olhar.

Redação do Momento Espírita

Mudança de Plano

 Mudança de Plano


Não esperes pela morte do corpo  físico para realizares o serviço da própria elevação.
Cada dia é oportunidade de ascenção ao melhor.
Cada tarefa edificante é degrau com que podemos subir às esferas superiores.
Todos respiramos em planos distintos e todos podemos alcançar horizontes mais altos.
Se te habituaste à irritação, cultiva o Silêncio e a Tolerância, com os quais te desvencilharás dos laços sombrios da coléra, penetrando os domínios da Luz.

Se tens a infelicidade de comprar inimigos, através de atitudes impensadas, detém-te na Serenidade e aprende a servir aos teus desafetos, alcançando, assim, o reino brilhante da Simpatia.

Se ainda te debates nos desvãos da ignorância, não te  esqueças do esforço na leitura sadia e edificante para a aquisição do Conhecimento e da Sabedoria.

Se respiras no resvaladouro da queixa, esquece a Ociosidade e o Desânimo, e, erguendo-te para o trabalho digno, consagra-te ao suor enobrecente, a fim de incorporares ao teu patrimônio espiritual o Otimismo, a Paz, o Bom Ânimo e a Alegria.

Há milhões de "círculos de vida", dentro de nossa residência planetária.

O verme agarra-se à escuridão do subsolo.

O batráquio mora no charco.

A ave plana e canta na altura.

A chama envolve-se nas emanações da luz que irradia.

Assim, também, cada alma reside na esfera de ideal e pensamento que forma para si mesma.

Quem deseje, pois, um mundo melhor, pode avançar, pelo trabalho e pela boa-vontade, no roteiro da ascenção, desde hoje.

Livro:- 0 Correio Fraterno
Emmanuel
Francisco Cândido Xavier


quarta-feira, 29 de abril de 2015

Anti Obsessão



Prejudicial qualquer atitude tendente a acirrar a intemperança ou o ódio de nossos adversários.
 
Forçoso transformá-los para o bem, a preço de humildade e de amor.

Não vale caminhar sob o lenho da mágoa.
 
Aconselhável dissolver o peso morto de quaisquer golpes na fonte do esquecimento.

Inútil gritar contra as próprias dívidas.
 
Imperioso examiná-las com serenidade para configurar com elas a maneira mais segura de pagamento.

Ruinosa qualquer irritação à frente do obstáculo.
 
Razoável estudá-lo para a devida superação.

Absolutamente negativa a decisão de agitar as próprias cadeias.
 
Justo analisar os motivos da prisão, a fim de saná-los.

Amigos, convençamo-nos de que aversões, animosidades, conflitos acalentados e ressentimentos, sejam quais forem, são pontos de contato para tomadas de obsessão e toda obsessão é entretecida de trevas.

Não adianta, dessa forma, esbravejar contra as sombras. 
 
Para arredá-las, é preciso acender uma luz.

***
Livro:- Paz e Renovação
Espírito: Albino Teixeira
Médium: Chico Xavier



(a) RONALDO COSTA (O Arrebol Espírita)
 

O Sorriso da Fé


O Sorriso da Fé


As cirurgias em crianças pequenas deixam todos, mas, principalmente, os pais, com o coração na mão.

Entregar a vida de um amado seu nas mãos de um estranho, é uma tarefa das mais doloridas.

Num momento ele está ali com você, brincando, abraçando, se divertindo, sem saber o que o espera adiante. 

Logo mais, está numa maca hospitalar, desacordado – anestesia geral.

Talvez seja a primeira Lição de Desapego que a vida dê aos pais...

E foi assim com aquela menininha de três anos. 

Chegou no hospital, serelepe, às sete horas da manhã, como se fosse um dia normal de brincadeiras.

Como a maioria das crianças, ela não gostava muito das consultas médicas em que o doutor ou doutora ficava revirando-a de cima para baixo, de baixo para cima, cutucando aqui, medindo isso, medindo aquilo.

Se pensasse como adulto, certamente perguntaria:-
- Como esses médicos encontram tantos orifícios em mim para colocar esses instrumentos estranhos e gelados?

Então, quando viu seu pediatra, todo paramentado, de máscara, touca, jaleco, percebeu que algo estranho estava acontecendo.

Encolheu-se, olhou para a mãe e o ficou encarando.

Os pais, que a haviam preparado há alguns dias, explicando o que iria acontecer, voltaram a dizer, com palavras simples, que aquele tio iria ajudá-la a respirar melhor, a ficar menos doente.

Não mentiram, nem enganaram a criança, dizendo que não iria doer. 

Sabendo do pós-operatório, sofrido para os pequenos, explicaram que estariam ao lado dela quando voltasse a acordar, e que a dor iria passar.

E lá foi a mãe, carregando a menina até a cama cirúrgica onde seria sedada. 

O receio seria a reação dela quando desse conta de que estava num centro cirúrgico.

Porém, ela surpreendeu a todos. 

Deitou-se calmamente. 

No ambiente havia outros profissionais e, quando lhe colocaram a máscara com o sedativo, ela ergueu os olhos, abriu um sorriso enorme e, então,cerrou as pálpebras.

Mais tarde, o anestesista residente, encantado, dirigiu-se à mãe e relatou:-
- Que anjinho. 

Nunca ganhei um sorriso tão verdadeiro assim...

Ela confiou neles. 

Ela confiou nos pais. 

Ela confiou.
***


Como anda nossa confiança em Deus?

Será que enxergamos o Criador como esse médico experiente que sabe o que faz, a quem entregamos nossas vidas?

Às vezes, o entendemos da mesma forma que uma criança de três anos entende o conhecimento de um profissional de décadas de experiência –quase nada.

E isso é perfeitamente normal. 

Essa criança vai crescer e um dia vai compreendê-lo melhor.

Mas enquanto não o compreende, pois não o conhece, ela tem os pais para lhe dizer:-
- Pode confiar. 

Ela tem os pais para lhe mostrar a verdade do que vai acontecer, a verdade adaptada à sua realidade.

É assim conosco, é assim com a verdadeira religião, a que nos liga ao Criador através do sentimento e da razão.

O sorriso da Fé é a certeza de que tudo que nos acontece é para nosso bem, gostemos ou não, seja agradável ou não.

A Fé nos dá uma visão mais ampla sobre a existência. 

Ela nos tira da caverna e começa a nos mostrar a luz lá de fora.
Redação do Momento Espírita
 

terça-feira, 28 de abril de 2015

Prece pelo nosso País


Prece pelo nosso País

Estamos na comoção nacional
Que atinge todos os Estados Brasileiros,
Assim, pedimos aos queridos companheiros,
Unir os nossos corações,
Em nossas sinceras orações
Pela Felicidade do País.

Assim, vamos orar em nossas preces tradicionais:-

Pai Nosso que estais nos Céus,
Santificado seja o vosso nome,
Venha a nós o vosso Reino,
Seja feita a vossa vontade,
Assim na Terra, como no mar e nos céus,
O pão nosso de cada dia
Dai-nos hoje, Senhor,
Perdoai as nossas dívidas e faltas,
Como perdoamos aos nossos devedores
E não nos deixeis cair em tentação
E livrai-nos do mal, de todos os males,
Assim seja, com JESUS e por JESUS!

Ave Maria,
Mãe de Jesus
Cheia de Graça,
Bendita seja entre as mulheres,
Bendito seja o fruto divino do vosso Divino Ventre
Que nos trouxe JESUS.
Assim seja, com JESUS e por JESUS.

O Senhor abençoe as nossas orações
Pela tranquilidade de nossas legiões.
Assim seja!...

Bezerra de Menezes

Rogativa

Que os nossos dirigentes nos mantenham,
O pão e a paz, o amor e a luz,
E assim trabalharemos e serviremos
Na abençoada Doutrina de Jesus!...
 

Maria Dolores

Página recebida pelo Médium Francisco Cândido Xavier, em reunião pública, na noite de 3/10/1998 no Grupo Espírita da Prece 
Uberaba/MG.

Autor desconhecido
 

Pai Nosso


 
Pai Nosso Psicografado 

Música Espírita

Pai Nosso que estais nos céus,
Na luz dos sóis infinitos,
Pai de todos os Mitos
Deste mundo de escarcéus.


Santificado, Senhor,
Seja o teu nome sublime,
Que em todo o Universo exprime
Concórdia ternura e amor
Venha ao nosso coração
O teu reino de bondade,
De paz e de claridade
Na estrada da redenção.


Cumpra-se o teu mandamento
Que não vacila e nem erra,
Nos Céus, como em toda a Terra
De luta e de sofrimento
Evitamos todo o mal,
Damos o pão no caminho,
Feito na luz, no carinho
Do pão espiritual.


Perdoamos, meu Senhor,
Os débitos tenebrosos,
De passados escabrosos,
De iniqüidade e de dor
Auxiliamos, também,
Nos sentimentos cristãos,
A amar nossos irmãos…
Que vivem longe do bem.


Com a proteção de Jesus,
Livra a nossa alma do erro,
Sobre o mundo de desterro,
Distante da vossa luz.


Que a nossa ideal igreja
seja o altar da Caridade,
Onde, se faça a vontade
Do vosso Amor…

Assim seja.

Chico Xavier 

 Música e Voz:- Clara Ghimel

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Quanta Luz !



Quanta Luz !

Quanta luz neste ambiente
Descendo sobre nós
Vibrando em nossa mente
Quanta luz quando assim em prece
Como a alma cresce
Aos olhos de Jesus

Quanta luz pois em oração
A voz do Mestre fala
Ao nosso coração
Quanta luz descendo sobre nós
Quanta luz, Quanta luz
Quanta luz, Quanta luz
Oohhh (Quanta luz)

 
Autor desconhecido
 

Cura, Senhor !



Cura, Senhor !

Vamos Jesus passear, na minha vida
Quero voltar aos lugares em que fiquei só
Quero voltar lá contigo, vendo que estavas comigo
Quero sentir teu amor, a me embalar

Cura Senhor, onde dói
Cura Senhor, bem aqui
Cura Senhor, onde eu não posso ir

Quando a lembrança me faz, adormecer
Sabes que a espada da dor entra eu meu ser
Tu me carregas nos braços, leva-me com teu abraço
Sinto minha alma chorar, junto de Ti

Cura Senhor, onde dói
Cura Senhor, bem aqui
Cura Senhor, onde eu não posso ir

Tantas lembranças eu quero, esquecer
Deixa um vazio em minha alma e em meu viver
Toma Senhor meu espaço, te entrego todo o cansaço
Quero acordar com tua paz a me aquecer

Cura Senhor, onde dói
Cura Senhor, bem aqui
Cura Senhor, onde eu não posso ir

Música Cura, Senhor, interpretado por Vansan
 

Composição:- Padre Antonio Maria
Autor desconhecido
 

domingo, 26 de abril de 2015

Eu sou, eu posso !!!

Eu sou, eu posso !!!

A ida ao espelho reflete uma necessidade básica:-
- Ver como o corpo está.

De hoje em diante, vá ao espelho com outros objetivos também. 
Repare em seu olhar e pergunte-se:-
- Como meus olhos olham? 
Expressam amor? 
Vivacidade? 
Alegria? 
Coragem?
Ou timidez? 
Ou insatisfação? 
Ou tristeza? 
Ou raiva?
Se estiver descontente com o resultado, é hora de dar um novo rumo em seu olhar, "o que significa dar um novo rumo nas situações".
Lembre-se:-
- As ocorrências de sua vida giram em seu torno produzindo vibrações em sua mente. 
Se os acontecimentos forem causadores de insatisfação, seu corpo mental funcionará como um ímã no qual ficarão impregnados depósitos prejudiciais. 
Agora você sabe porque andou ou ainda anda doente, tomado de desanimo.
Reaja. 
Ordene ao seu Poder Interior:-
- Manifeste-se! 
Eu sou! 
Eu posso!
Não se permita abater.
Volte ao espelho e olhe-se novamente. 
Olhe-se com olhar de aprovação. Sorria. 
Faça você a sua prosperidade, com sua persistência e vontade inabalável.
Lembre-se de dizer:-
- Se Deus está comigo e em mim, tudo posso para me equilibrar e ser feliz.



Maria Nilceia

O Amor (versão de Perhaps Love por Vansan)



O Amor

Linda adaptação de Perhaps Love pelo cantor Vansan.


O Amor pode ser como um Sol, nas trevas de Alguém
O Amor é dar Abrigo, se a tempestade vem
E quando tudo escuro for e a vida solidão
O Amor vai iluminar o coração !

O Amor nos abre para a Paz, Clareza e Compreensão
Convida a estar pertinho, ao Unirmos Nossas mãos
E se estiver perdido, sozinho e sem Ninguém
O Amor te leva ao Caminho do Bem

Às vezes é como uma flor em Perfume e Beleza
Às vezes passa pela dor, dá Força e traz Firmeza
Mas Ninguém vive sem Amor, a Gente quer Carinho
E vê que nas horas de dor, Jamais se está sozinho

É o Amor às vezes como o Mar, na Força e na Brandura
Como o Fogo que aquece o frio ou Brisa de Ternura
Pra sempre assim Quero viver e Meu sonho alcançar
Simplesmente pra poder, Te Amar.

Às vezes é como uma flor, em Perfume e Beleza
Ás vezes passa pela dor, dá Força e traz Firmeza
Mas Ninguém vive sem Amor, a gente quer Carinho,
E vê que nas horas de dor, Jamais se está sozinho
Autor desconhecido

Obrigada !!!!
 

sábado, 25 de abril de 2015

Oração da Tribo Sioux !!!


Oração da Tribo Sioux

Ó Grande Espírito, cuja voz ouço nos ventos, cujo sopro anima o mundo, ouça-me.

Sou pequeno e fraco, preciso de sua força e sabedoria.

Permita que eu caminhe na Beleza, e faça que meus olhos contemplem para sempre o vermelho e a púrpura do sol poente.

Faça com que minhas mãos respeitem todas as coisas que o Senhor criou.

Faça meus ouvidos aguçados para que eu ouça a sua voz.

Faça-me sábio para que eu possa entender tudo aquilo que o Senhor ensinou ao seu povo.

Permita que eu apreenda os ensinamentos que o Senhor escondeu em cada folha, em cada pedra.

Busco força, não para ser maior do que meu amigo, mas para lutar contra meu maior inimigo – eu mesmo.

Permita que eu esteja sempre pronto para ir até o Senhor de mãos limpas e olhar firme.

Assim, quando a minha vida estiver no ocaso, como o sol poente, que meu Espírito possa ir à sua presença, sem nenhuma vergonha.

                    Recebido no Facebook da Amiga Analuz

Passando pela Terra


Passando pela Terra
Sempre útil não te esqueceres de que te encontras em estágio educativo na Terra.

Jornadeando nas trilhas da evolução, não é o tempo que passa por ti, mas, inversamente, és a criatura que passa pelo tempo.

Conserva a esperança em teus apetrechos de viagem.

Caminha trabalhando e fazendo o bem que puderes.

Aceita os companheiros do caminho, qual se mostram, sem exigir-lhes a perfeição da qual todos nos vemos ainda muito distantes.

Suporta as falhas do próximo com paciência, reconhecendo que nós, os espíritos ainda vinculados à Terra, não nos achamos isentos de imperfeições.

Levanta os caídos e ampara os que tropecem.

Não te lamentes.

Habitua-te a facear dificuldades e problemas, de ânimo firme, assimilando-lhes o ensino de que se façam portadores.

Não te detenhas no passado, embora o passado deva ser uma lição inesquecível no arquivo da experiência.

Desculpa, sem condições, quaisquer ofensas, sejam quais sejam, para que consigas avançar, estrada afora, livre do mal.

Auxilia ao outros, quanto estiver ao teu alcance, e repete semelhante benefício, tantas vezes quantas isso te for solicitado.

Não te sirvam de estorvo ao trabalho evolutivo as calamidades e provas em que te vejas, já que te reconheces passando pela Terra, a caminho da Vida Maior.

Louva, agradece, abençoa e serve sempre.

E não nos esqueçamos de que as nossas realizações constituem a nossa própria bagagem, onde estivermos, e nem olvidemos que das parcelas de tudo aquilo que doamos ou fazemos na Terra, teremos a justa equação na Vida Espiritual.

Livro:- "Calma"
 Espírito Emmanuel
 Francisco Cândido Xavier

sexta-feira, 24 de abril de 2015

A Viagem


A Viagem
 
O aprendiz chegou ao recanto de antigo orientador da vida cristã e perguntou, em seguida às saudações costumeiras:-
- Instrutor, posso acaso receber as suas indicações quanto ao melhor caminho para o encontro com Deus?

 
A resposta do mentor não se fez esperar: -
A viagem para o encontro com Deus é repleta de obstáculos por vencer... 

- Espinheiros, 
- Precipícios, 
- Charcos e 
- Pedreiras Perigosas...
 
Silenciando o interpelado, o moço prosseguiu:-

 - Isso tudo conheço... 
- Já visitei vários templos da Índia, quando estive por vários dias na intimidade de faquires famosos, todos eles revestido de faculdades supranormais; 
- Arrisquei-me a cair nos despenhadeiros do Tibet para conviver com os monges santos; 
- Orei na grande Pirâmide do Egito; 
- Demorei-me na Palestina, procurando registrar impressões da paisagem na qual Jesus viveu, no entanto, estou saciado de excursões à procura da Divina Presença...
 
O orientador escutou com humildade e esclareceu, em seguida: -
Sim, é verdade que todas essas peregrinações e práticas auxiliam na busca do Supremo Senhor, mas, ao que me parece, há um engano de sua parte... 


E arrematou:-
- A viagem para o encontro com Deus é para dentro de nós.


 Agora é o Tempo
11 
Ideal 
 
Emmanuel
Francisco Cândido Xavier

O Advento do Consolador


O Advento do Consolador

O mundo passava por momentos decisivos, transformadores, oferecendo condições para o surgimento de uma nova humanidade. 

Ao mesmo tempo, ocorria o rompimento com idéias cristalizadas do passado no campo da religião e da cultura. 



No século imediatamente anterior à Codificação foram lançados os alicerces da renovação do pensamento ocidental com os chamados iluministas que definiram uma arena de fermentação de ideais arrojados, apontando para um futuro glorioso no qual o homem assumiria o comando de si mesmo, aprendendo a valorizar a liberdade de pensar, falar e agir. 



O século dezoito apresentou o início de uma nova era, propriamente dita. 

O homem foi sacudido pelo vendaval das mudanças ocorridas nos diferentes campos do saber humano. 

Discutiu-se muito, surgiram as ciências diversificadas tanto na área das relações humanas, como nas voltadas para o estudo das conexões nervosas, com o objetivo de melhor compreender a mente. 

A religião, anteriormente abalada em seus fundamentos, encontrava-se oscilante; de um lado, entre católicos fielmente vinculados aos ditames da igreja de Roma ou aos renovadores da contra reforma protestante, os jesuítas, e, de outro, aos adeptos da igreja Reformada que, então, se auto intitulavam reformadores. 



O Cristo era, então, o centro para onde convergiam todas as discussões, os debates, as disputas e as intrigas. 

Homens de fé, teólogos respeitáveis, ou simples sacerdotes eram tomados por um frenesi, uma agitação febril, muitas vezes doentia, sempre com o intuito de demonstrar a grandeza e a superioridade das interpretações teologais. 



Entre estes, poucos se deixavam manter-se no silêncio e na oração, buscando Jesus no íntimo do ser. 

Angustiados, vezes sem conta se viam jogados de um lado para outro, como frágil barco na tempestade. 



O século seguinte, o dezenove, nasceu desse caldo de idéias revolucionárias. 

Muitas rebeliões e revoluções surgiram, em conseqüência, no velho continente europeu para, ao final, delinear e organizar as nações do mundo atual. 

O século dezenove, o século das revoluções liberais, passou à história como uma época de construção civil, política, sobretudo religiosa. 



Foi quando Jesus saiu dos altares e dos púlpitos, reuniu seus servos fieis e estabeleceu que era chegado o momento de materializar o Consolador, por Ele prometido, no mundo das formas. 

A Humanidade encontrava-se mais lúcida, já detinha valores morais e conhecimentos suficientes para começar a exercitar a lei de amor, explicitada no seu Evangelho de Luz e Amor. 



Sob os sons vibrantes de novas clarinadas, uma etérea e argêntea luz espalhou-se pelo Planeta, e, um exército de servidores, constituídos por soldados devotados e compromissados com o Bem Maior, organizou uma invasão em todos os recantos, convidando a Humanidade para receber o Cristo no coração, servindo ao próximo, amando e protegendo-o. 



Médiuns surgiram aos borbotões para trazer à Terra a mensagem Sublime do Céu. 

Em 18 de abril de 1857 um coro de Espíritos peregrinos, uniram-se em cântico celestial para fazer o mundo conhecer O Livro dos Espíritos. 

Livro imortal, gravado no infinito com chispas de luzes do coração amoroso do Senhor. 



A Verdade chegou por meio do zelo, cuidado, amor e muito senso de responsabilidade do Sr. Hippolite Léon Denizard Rivail que, sob o impacto da luz e do amor de Jesus abstraiu-se de si mesmo, livrando-se daquela sua personalidade de mestre lionês para, então, se converter no humilde servidor, denominado Allan Kardec. 



O Livro dos Espíritos foi forjado, assim, nas oficinas divinas e continua representando o legado espiritual do Cristo para Humanidade. 




Cairbar Schutel


Mensagem psicográfica recebida no dia 16.04.15,

na FEB
 por Marta Antunes

Fonte: site "Fórum Espírita"