Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Ano Novo, Vida Nova !


Ano Novo, Vida Nova !

Todo mundo sempre costuma repetir:-
- "Ano-novo, vida nova". 

Mas até que ponto sabemos realmente medir o peso desta afirmação e a colocamos em prática? 

Se no ano que passou, você não conseguiu atingir suas metas, concretizar sonhos, acumulou mágoas e não superou desafios inesperados, agora é a hora de abrir as janelas da mente e do coração para o futuro. 

É importante captar mensagens externas e não esquecer de olhar para dentro de si porque o caminho para uma vida nova passa, impreterivelmente, por nosso universo interior. 

A mutação de seu momento atual, enfim, depende exclusivamente de você. 

Depende do seu trabalho mental, em acreditar e realizar. 

Nada, nem ninguém poderá fazer isso por você. 

A ajuda pode, sim, vir de fora, mas o impulso deve partir de você. 

Independentemente de sua situação atual. 

 Em primeiro lugar, questione com honestidade:-
- "Eu realmente quero mudar minha vida?" 

 Se a sua resposta for afirmativa, então é hora de mexer-se porque o ano-novo está aí. 

Para que isto dê realmente certo, é necessário, antes de tudo, se permitir mudar. 

O próximo passo é derrubar aquelas barreiras internas tão prejudiciais, como o preconceito consigo próprio, o medo, a inveja e o rancor. 

E, não esqueça, o mundo ao seu redor apenas reflete o que você é. 

Feliz Ano Novo!
 
 
Leia mais:-

Feliz Ano Novo !!!!


Feliz Ano Novo !!!

De repente, num instante fugaz, os fogos de artifício anunciam que o ano novo está presente e o ano velho ficou para trás. 

De repente, num instante fugaz, as taças de champagne se cruzam e o vinho francês borbulhante anuncia que o ano velho se foi e ano novo chegou. 

De repente, os olhos se cruzam, as mãos se entrelaçam e os seres humanos, num abraço caloroso, num só pensamento, exprimem um só desejo e uma só aspiração:-
-  Paz e Amor. 

De repente, não importa a nação, não importa a língua, não importa a cor, não importa a origem, porque todos são humanos e descendentes de um só Pai, os homens lembram-se apenas de um só verbo:-
- Amar. 

De repente, sem mágoa, sem rancor, sem ódio, os homens cantam uma só canção, um só hino, o hino da liberdade. 

 De repente, os homens esquecem o passado, lembram-se do futuro venturoso, de como é bom viver. . .

Feliz Ano Novo!

Leia mais:-

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Allan Kardec


Allan Kardec

Semear


Semear

Por que será que o ser humano tem a mania de tornar complicado tudo o que é simples?
 
Se parássemos para pensar, saberíamos que na vida tudo gira em torno de uma lei:-
- Ação e reação ou semeadura e colheita.
 
O dia em que acordarmos e percebemos que o tipo de vida que queremos ter só depende de nós, poderemos viver dias felizes.
 
Tudo depende do que plantarmos no dia de hoje. 

Ao plantarmos os bons sentimentos e boas atitudes, só poderemos colher coisas boas.
 
Se plantarmos as sementes do amor, do carinho, da amizade, do perdão, da tolerância, da paciência e da caridade, só poderemos colher os frutos da consciência tranquila, da paz e da alegria em nossos corações. 

Por outro lado, se plantarmos sentimentos inferiores, como a raiva, a intolerância, a discórdia, as brigas, a mágoa, a inveja, o desânimo, e outros tantos, só poderemos colher os maus frutos da amargura, da solidão, da depressão, da infelicidade, enfim. 

Não podemos plantar ervas daninhas e querermos colher flores. 

Sempre receberemos de acordo com aquilo que doarmos.
 
Não importa o que os outros plantem no jardim de suas vidas, pois cada um responde por si. 

Se queremos coisas boas, plantemos coisas boas, independentemente das atitudes dos outros.
 
Cabe a nós decidirmos, pelo nosso livre arbítrio, quais as sementes que cultivaremos em nossas vidas, pois a semeadura é livre, porém a colheita é obrigatória.

Gotas de Paz

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Meus Amores do Computador !!!!!


Meus Amores do Computador

 
Quem são eles que  fazem
O meu riso fluir naturalmente
Quando me mandam uma mensagem?

Quem são eles, que me fazem não me sentir só?
Quem são? Onde moram? Do que gostam?
Que brilho tem seus olhares?
Como amam?
Como e o que os emociona?
Como brigam pela vida?
Saúde?

Quem são meus amores do computador?
Meus amores do computador
São os  amigos,  que dentre muitos,
A seleção foi muito natural.
Os parentes não podemos escolher mas os amigos sim!

Meus amores do computador,
São todos meus amigos
Que de alguma forma me dizem diariamente
Algo de bom, seja numa mensagem,
Num desabafo, numa música.

Este convívio parece estranho
Para quem não vive neste universo.
Já me disseram que é  coisa de maluco...
Coisa de maluco, eu não sei,
MAS GOSTO DESTE CONVÍVIO!

Meus amores do computador são todos vocês
Que de alguma forma chegaram até aqui,
Brilham em minha vida,
Me fazem sorrir, dar gargalhadas,
Meditar, chorar emocionada,
Fazer oração quando doentes...
Enfim,

Meus amores do computador
são todos vocês
Que tenho o maior prazer e carinho
De poder chamar
DE AMIGOS 

Desconheço a Autoria

Da Gente que eu Gosto !!!!


Da Gente que eu Gosto !!!

Eu gosto de gente que vibra, que não tem de ser empurrada, que não tem de dizer que faça as coisas, mas que sabe o que tem que fazer e que faz. 

A gente que cultiva sues sonhos até que esses sonhos se apoderam de sua própria realidade.

Eu gosto de gente com capacidade para assumir as conseqüências de suas ações, de gente que arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, que se permite, abandona os conselhos sensatos deixando as soluções nas mãos de Deus.

Eu gosto de gente que é justa com sua gente e consigo mesma, da gente que agradece o novo dia, as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora com bom animo dando o melhor de si, agradecido de estar vivo, de poder distribuir sorrisos, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente sem esperar nada em troca.

Eu gosto da gente capaz de me criticar construtivamente e de frente, mas sem me lastimar ou me ferir. 

Da gente que tem tato. 

Gosto da gente que possui sentido de justiça. 

A estes chamo de meus amigos.

Eu gosto da gente que sabe a importância da alegria e a pratica. 

Da gente que por meio de piadas nos ensina a conceber a vida com humor. 

Da gente que nunca deixa de ser animada.

Eu gosto de gente sincera e franca, capaz de se opor com argumentos razoáveis a qualquer decisão.

Eu gosto de gente fiel e persistente, que no descansa quando se trata de alcançar objetivos e idéias.

Eu gosto da gente de critério, a que não se envergonha em reconhecer que se equivocou ou que não sabe algo. 

De gente que, ao aceitar seus erros, se esforça genuinamente por não voltar a cometê-los. 

De gente que luta contra adversidades. Gosto de gente que busca soluções.

Eu gosto da gente que pensa e medita internamente. 

De gente que valoriza seus semelhantes, não por um estereotipo social, nem como se apresentam. 

De gente que não julga, nem deixa que outros julguem. 

Gosta de gente que tem personalidade.

Eu gosto da gente que é capaz de entender que o maior erro do ser humano é tentar arrancar da cabeça aquilo que não sai do coração.

- A Sensibilidade,
- A Coragem, 
- A Solidariedade, 
- A Bondade, 
- O Respeito, 
- A Tranqüilidade, 
- Os Valores, 
- A Alegria, 
- A Humildade, 
- A Fé, 
- A Felicidade, 
- O Tato, 
- A Confiança, 
 - A Esperança, 
- O Agradecimento, 
- A Sabedoria, 
- Os Sonhos, 
- O Arrependimento, e 
- P Amor para com os demais e consigo próprio são coisas fundamentais para se chamar, GENTE.

Com gente como essa, me comprometo, para o que seja, pelo resto de minha vida… já que, por tê-los junto de mim, me dou por bem retribuído.

Impossível ganhar sem saber perder.

Impossível andar sem saber cair.

Impossível acertar sem saber errar.

Impossível viver sem saber reviver.

A glória não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.

E ISSO É ALGO QUE MUITO POUCA GENTE TEM O PRIVILEGIO DE PODER EXPERIMENTAR.

Bem aventurados aqueles que já conseguiram receber com a mesma naturalidade o ganhar e o perder, o acerto e o erro, o triunfo e a derrota…

Mario Benedetti

 

domingo, 28 de dezembro de 2014

A Janela dos Outros







A Janela dos Outros

Linda mensagem!!! 

Vale a pena pensar sobre isso!!!!


Gosto dos livros de ficção do Psiquiatra Irvin Yalom:-
Quando Nietzsche Chorou
- A Cura de Schopenhauer e por isso acabei comprando também seu:-
- Os Desafios da Terapia, em que ele discute alguns relacionamentos padrões entre terapeuta e paciente, dando exemplos reais. 

Eu devo ter sido psicanalista em outra encarnação, tanto o assunto me fascina. 

Ainda no início do livro, ele conta a história de uma paciente que tinha um relacionamento difícil com o pai. 

Quase nunca conversavam, mas surgiu a oportunidade de viajarem juntos de carro e ela imaginou que seria um bom momento para se aproximarem.

Durante o trajeto, o pai, que estava na direção, comentou sobre a sujeira e degradação de um córrego que acompanhava a estrada. 

A garota olhou para o córrego a seu lado e viu águas límpidas, um cenário de Walt Disney.

E teve a certeza de que ela e o pai realmente não tinham a mesma visão da vida. 

Seguiram a viagem sem trocar mais palavra.

Muitos anos depois, esta mulher fez a mesma viagem, pela mesma estrada, desta vez com uma amiga. 

Estando agora ao volante, ela surpreendeu-se:-
- Do lado esquerdo, o córrego era realmente feio e poluído, como seu pai havia descrito, ao contrário do belo córrego que ficava do lado direito da pista.

E uma tristeza profunda se abateu sobre ela por não ter levado em consideração o então comentário de seu pai, que a esta altura já havia falecido.

Parece uma parábola, mas acontece todo dia:-
- A gente só tem olhos para o que mostra a nossa janela, nunca a janela do outro. 

O que a gente vê é o que vale, não importa que alguém bem perto esteja vendo algo diferente. 

A mesma estrada, para uns, é infinita, e para outros, curta.

Para uns, o pedágio sai caro; para outros, não pesa no bolso. 

Boa parte dos brasileiros acredita que o país está melhorando, enquanto que a outra perdeu totalmente a esperança. 

Alguns celebram a tecnologia como um fator evolutivo da sociedade, outros lamentam que as relações humanas estejam tão frias. 

Uns enxergam nossa cultura estagnada, outros aplaudem a crescente diversidade. 

Cada um gruda o nariz na sua janela, na sua própria paisagem. 

Eu costumo dar uma espiada no ângulo de visão do vizinho.

Me deixa menos enclausurada nos meus próprios pontos de vista, mas, em contrapartida, me tira a certeza de tudo.

Dependendo de onde se esteja posicionado, a razão pode estar do nosso lado, mas a perderemos assim que trocarmos de lugar.

Só possuindo uma visão de 360 graus para nos declararmos sábios. 

E a sabedoria recomenda que falemos menos, que batamos menos o martelo e que sejamos menos enfáticos, pois todos estão certos e todos estão errados em algum aspecto da análise.

É o triunfo da dúvida.

Vale a pena pensar nisso!!!!!!!
Martha Medeiros

Os Nossos Heróis


Os Nossos Heróis

Passamos boa parte da nossa existência cultivando imagens de heróis.

Até que um dia o pai herói começa a passar o tempo todo sentado, resmunga baixinho e puxa uns assuntos sem pé nem cabeça.

A heroína do lar começa a ter dificuldade de concluir as frases e dá de implicar com a empregada.

O que papai e mamãe fizeram para caducar de uma hora para outra?

Envelheceram....

Nossos pais envelhecem.

Ninguém havia nos preparado pra isso.

Um belo dia eles perdem o garbo, ficam mais vulneráveis e adquirem umas manias bobas.

Estão cansados de cuidar dos outros e de servir de exemplo:-
- Agora chegou a vez deles serem cuidados e mimados por nós, nem que pra isso recorram a uma chantagenzinha emocional.

Têm muita quilometragem rodada e sabem tudo, e o que não sabem eles inventam.

Não fazem mais planos a longo prazo, agora dedicam-se a pequenas aventuras, como comer escondido tudo o que o médico proibiu.

Estão com manchas na pele. 

Ficam tristes de repente. 

Mas não estão caducos:-
- Caducos ficam os filhos, que relutam em aceitar o ciclo da vida.

É complicado aceitar que nossos heróis e heroínas já não estão no controle da situação.

Estão frágeis e um pouco esquecidos, têm este direito, mas seguimos exigindo deles a energia de uma usina. 

Não admitimos suas fraquezas, seu desânimo.

Ficamos irritados e alguns chegam a gritar se eles se atrapalham com o celular ou outro equipamento e ainda não temos paciência para ouvir pela milésima vez a mesma história que contam como se acabassem de tê-la vivido. 

Em vez de aceitarmos com serenidade o fato de que as pessoas adotam um ritmo mais lento com o passar dos anos, simplesmente ficamos irritados por eles terem traído nossa confiança, a confiança de que seriam indestrutíveis como os super-heróis. 

Provocamos discussões inúteis e os enervamos com nossa insistência para que tudo siga como sempre foi.

Essa nossa intolerância só pode ser medo. 

Medo de perdê-los, e medo de perdermos a nós mesmos, medo de também deixarmos de ser lúcidos e joviais.
 
Com todas as nossas irritações, só provocamos mais tristeza àqueles que um dia só procuraram nos dar alegrias.


Por que não conseguimos ser um pouco do que eles foram para nós?

Quantas noites estes heróis e heroínas passaram ao lado de nossa cama, medicando, cuidando e medindo febre?

E nós ficamos irritados quando eles se esquecem de tomar seus remédios e, ao brigar com eles, os deixamos chorando, tal qual crianças que fomos um dia.

É uma enrascada essa tal de passagem do tempo. 

Nos ensinam a tirar proveito de cada etapa da vida, mas é difícil aceitar as etapas dos outros...

Ainda mais quando os outros são nossos alicerces, aqueles para quem sempre podíamos voltar e sabíamos que estariam com seus braços abertos, que agora estão dando sinais de que um dia irão partir sem nós.

Façamos por eles hoje o melhor, o máximo que pudermos, para que amanhã, quando eles já não estiverem mais aqui conosco, possamos lembrar com carinho de seus sorrisos de alegria e não das lágrimas de tristeza que tenham derramado por nossa causa.

Afinal, nossos heróis de ontem serão nossos heróis eternamente:-
- Nosso Pai e Nossa Mãe.


Autor desconhecido
 Site:- "Mensagem Espírita"

sábado, 27 de dezembro de 2014

Reflita !!!!


Reflita !!!

Mensagem de Allan Kardec

Mensagem de Allan Kardec

"Os homens não poderão ser felizes enquanto não viverem em paz, enquanto não forem animados por sentimentos de benevolência, indulgência e tolerância recíprocas, numa palavra, enquanto procurarem destruir-se uns aos outros.

 A caridade e a fraternidade resumem todas as condições e deveres sociais, mas requerem abnegação."

Allan Kardec

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Coração Terno


Coração Terno

Consciência limpa.
 
Mente pura.
 
Sentimento nobre.
 
Conduta reta.
 
Atitude valorosa.
 
Disposição fraternal.
 
O coração aberto às sugestões do bem aclara a consciência, dilatando-lhe a grandeza.
 
A consciência sem mancha ilumina a mente, renovando-lhe o poder.
 
A mente purificada sublima o sentimento, elevando-lhe as manifestações.
 
O sentimento enobrecido orienta a conduta, mantendo-a nos caminhos retos.
 
A conduta irrepreensível determina a atitude valorosa no desempenho do próprio dever e no trabalho edificante.
 
O gesto louvável conduz à fraternidade, em cujo clima conquistamos a compreensão, o progresso e o mérito.
 
Coração aberto à influência de Jesus para enriquecer a vida...
 
Disposição fraternal de servir incessantemente às criaturas, para que o amor reine, soberano...

Que o Senhor nos abençoe
 
Emmanuel 
Francisco Cândido Xavier

A Casa de Hóspedes


A Casa de Hóspedes

O ser humano é uma casa de hóspedes.
Onde a cada manhã há uma nova chegada.

Uma alegria,
Uma tristeza,
Uma decepção,
Uma felicidade momentânea,
Vêm como visitantes inesperados.

Dê-lhes boas vindas,
Receba e entretenha a todos,
Mesmo que seja uma multidão de dores
Que violentamente varrem sua casa
E tira seus móveis.

Ainda assim,
Trate seus hóspedes honradamente.
Talvez estejam limpando a casa
Para um novo deleite.

O pensamento escuro,
A vergonha,
A malícia,
Receba-os na porta, sorrindo...
E convide-os a entrar.

Seja grato com quem quer que venha,
Porque cada um deles foi enviado...
Como um guia do mais além.

Mestre Sufi Rumi

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Um Natal Diferente


Um Natal Diferente

Naquele escritório era assim. 

Todos os anos, eles procuravam uma família que necessitasse de assistência para comemorar o Natal.

Para o dia que se aproximava, eles localizaram uma que havia sofrido várias tragédias nos dois anos anteriores. 

O Natal deles seria magro e triste.

Então, durante um mês, todos no escritório foram colocando as doações em dinheiro dentro de uma lata decorada.

Depois, se divertiram muito escolhendo os presentes para o pai, a mãe e os seis filhos, imaginando a expressão de felicidade deles, ao receberem os presentes.

Para os meninos, luvas para o inverno e aviões em miniatura. 

Para as meninas, bonecas e bichinhos de pelúcia. 

Para a mais velha, já adolescente, perfume e um relógio.

Evidentemente, aquela família não deveria saber quem eram os doadores e, por isso, eles combinaram que o pastor da igreja rural seria o portador dos presentes.

Na sexta-feira anterior ao Natal, a mãe da família voltou mais cedo para casa, após o trabalho. 

Ela recebera uma gratificação extra do seu patrão. 

O marido ficou feliz com a notícia.

Agora eles tinham dinheiro para comprar presentes de Natal para os filhos. 

Sentaram-se e juntos fizeram uma lista, procurando combinar o querer com as necessidades.

Mas, então, eles ficaram sabendo que um amigo estava prestes a ser submetido a uma cirurgia. 

Ele estava desempregado e não poderia pagar as despesas médicas. 

Mais do que isso, nem tinha o que comer em casa.

Condoídos com a situação, marido e mulher convocaram os filhos para uma reunião de família e decidiram entregar a gratificação de Natal ao amigo.

Comida e despesas médicas eram mais importantes do que brinquedos de Natal.

Algumas horas depois de tomada a decisão, o pastor foi fazer uma visita para a família.

Antes que ele tivesse tempo de explicar o motivo da visita, eles contaram que gostariam de doar o dinheiro ganho e lhe pediram que entregasse o cheque para o amigo necessitado.

O pastor ficou muito surpreso diante de tanta generosidade e concordou em entregar o cheque, com uma condição:- 
- Todos eles deveriam acompanhá-lo até seu carro.

Sem entender muito bem o porquê da exigência do pastor, eles concordaram com o pedido.

Quando atravessaram o portão da casa, viram o carro do pastor abarrotado de presentes de Natal. 

Presentes que o pessoal daquele escritório lhes havia mandado, como expressão de amor natalino.

Que Natal esplêndido foi aquele para as duas famílias necessitadas, para o coração do pastor e para todo o pessoal do escritório!

* * *

Num dia distante, há mais de vinte séculos, o Divino Pastor nasceu entre as Suas ovelhas. 

Veio manso, numa noite silenciosa, somente deixando-se anunciar por um coro de mensageiros espirituais, aos corações dos homens de boa vontade.

Até hoje, Ele continua assim:-
- Falando aos homens que se dispõem a ter boa vontade para com os outros homens. 

Boa vontade para doar-se, para dar-se, para amar.

Este é o sentido do verdadeiro Natal:-
- O Amor de Deus para com os homens. 

O Amor dos homens uns para com os outros, em nome do Divino Amor que se chama Jesus.

Redação do Momento Espírita

Meditando o Natal


Meditando o Natal 

Na exaltação do Natal do Senhor, acalentemos nossa fé em Jesus, sem nos esquecermos da fé que Jesus deposita em nós.

Não desceria o Senhor da comunhão com os Anjos, sem positiva confiança nos homens.

É por isso que, da Manjedoura de Simplicidade e Alegria à Cruz da Renunciação e da Morte, vemo-lo preocupado na recuperação das criaturas.

Convida pescadores humildes ao seu ministério salvador e transforma-os em advogados da redenção humana.

Vai ao encontro de Madalena, possuída pelos adversários do bem, e converte-a em mensageira de luz.

Chama Zaqueu, mergulhado no conforto da posse material, e faz dele o administrador consciente e justo.

Não conhece qualquer desânimo, ante a negação de Pedro, e nele edifica o apóstolo fiel que lhe defenderia o Evangelho até o martírio e a crucificação.

Não se agasta com as dúvidas de Tomé e eleva-o à condição de missionário valoroso, que lhe sustenta a causa, até o sacrifício.

Não se sente ofendido aos golpes da incompreensão de Saulo, o perseguidor, e visita-o, às portas de Damasco, investindo-o na sua posição de emissário de Sua Graça, coroando de claridades eternas...

A Fé e o Otimismo do Cristo começaram na descida à estrebaria singela e continuam, até hoje, amparando-nos e redimindo-nos, dia a dia...

Assinalando, assim, os júbilos do Natal, recordemos a confiança do Mestre e afeiçoemo-nos à sua obra de amor e luz, tomando por marco de partida a nossa própria existência.

O Senhor nos conclama à tarefa que o evangelho nos assinala...
 
Nos primeiros três séculos de Cristianismo, os discípulos que lhe ouviram a Celeste Revelação levantaram-se e serviram-no com sangue e sofrimento, aflição e lágrimas.

Que nós outros estejamos agora dispostos a consagrar-lhe igualmente as nossas vidas, considerando o crédito moral que a atitude d’Ele para conosco significa...

Aprendamos, trabalhemos e sirvamos, até que um dia, qual aconteceu ao velho Simeão, da Boa Nova, possamos exclamar ante a Presença Divina:

- “Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra, porque, em verdade, meus olhos já viram a salvação.”
Livro:- ANTOLOGIA MEDIÚNICA DO NATAL
Espíritos Diversos
 Francisco Cândido Xavier