Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Médiuns






Todos os Médiuns são incontestáveis chamados a servir à causa do Espiritismo na medida de suas Faculdades. 

Mas são poucos os que não se deixam levar pelo amor-próprio. 

É essa uma pedra de toque que raramente falha. 

Entre cem médiuns apenas se encontra um, se possível, que não tenha julgado, por humilde que seja a sua condição, nos primeiros tempos de sua mediunidade, destinada a obter resultados superiores e predestinado a Grandes Missões. 

Os que sucumbem a essa vaidosa ambição, e o numero é grande, tornam-se presa inevitável de Espíritos obsessores que não tardam a subjugá-lo, excitando-lhe o orgulho e apanhando-o pelo seu lado fraco.

Quanto mais eles desejam elevar-se, mais ridícula é a sua queda, quando não for até mesmo desastrosa para eles.

As grandes missões são confiadas aos homens excepcionais e Deus mesmo os colocam, sem que eles o procurem, no meio e na posição em que o seu concurso possa ser eficaz. 

Nunca será demais recomendar aos médiuns inexperientes que desconfiem daquilo que certos Espíritos poderão dizer-lhes, quanto ao pretenso papel que eles são chamados a exercer. 

Porque, se o tomarem a sério só recolherão decepções neste mundo e um severo castigo no outro.

Que se convençam, portanto, os médiuns de que podem prestar grandes serviços na esfera modesta e obscura em que se acham, ajudando a converte os incrédulos ou dando consolações aos aflitos. 

Se eles tiverem de sair da obscuridade, serão conduzidos por mão invisível, que lhes preparará o caminho colocando-os em evidência, por assim dizer, malgrado eles mesmos. 

Que se lembrem destas palavras. 

Quem quiser se elevar será rebaixado, e quem se rebaixar será elevado.

O Espírito de Verdade 


Nenhum comentário:

Postar um comentário